Cronicas Mais Engraçadas e Divertidas - Um Papai Noel Fora de Época













Ela já sabia que aquele dia seria um dia muito estressante e cansativo na churrascaria da família. A segunda feira era o dia que mais tinha trabalho, era o dia da grande faxina que ela e uma ajudante costumavam fazer. Todos os finas de semana eram muito agitados e de grande movimento, por isso a sujeira era grande também.



Porém, acho que nem o mais brincalhão dos primos do mundo poderia ter feito uma brincadeira como aquela. Ela olhou uma vez e não acreditou. Olhou de novo e ai não teve jeito. Ela viu que aquilo era de verdade mesmo.


Ela, completamente surpresa observou que na churrasqueira principal, sobre a chapa, havia dois pés sujos que se mexiam freneticamente. Na parte de cima dos pés o inesperado e indesejado Papai Noel que além de estar prá lá de atrasado, pois era o dia vinte de fevereiro, não veio trazer presente não e sim subtrair os bens alheios.


- Socorro! O meu braço está doendo. Socorro! Por favor, me tire daqui porque eu estou preso! Gritava o homem que estava preso na chaminé.


Imediatamente ela ligou para o marido dela e também para a polícia:


- Polícia de São Paulo Bom dia! Disse o policial ao atender ao telefone de emergência.


- Bom dia Seu Policial! Rápido! Por favor, tem um homem preso aqui na chaminé da minha churrasqueira.


- Como assim tem um homem preso na chaminé da sua churrasqueira? Devo alertar a senhora que trote...


-Não policial! Não é trote não. É verdade... Policial eu tenho uma churrascaria que tem uma churrasqueira com chaminé. Lá dentro tem um homem que está preso porque ele tentou entrar na churrascaria. A chaminé é larga e na parte de cima e na parte de baixo ela é mais estreita. Resultado: ele está preso lá na parte de baixo da chaminé, só dá para ver os pés dele se mexendo. Por favor, venha rápido, eu estou com medo do homem sair de lá. O meu endereço é...


- Calma senhora! Calma! Já estamos providenciando uma viatura para atender a ocorrência.


Assim que os policiais chegaram à churrascaria eles, e o povo todo do bairro puderam ver o atrasado e desastrado Papai Noel que estava todo entalado na chaminé da churrascaria.


Durante toda manhã ele virou a atração do bairro. Foi assim até a chegada do Corpo de Bombeiros que, assim que chegaram, fizeram uma avaliação detalhada da situação e depois arrumaram um jeito para tirar o bom velhinho de lá.


Edilson Rodrigues Silva

Cronicas mais Engraçadas e Divertidas - O Flanelhinha, Nosso Amigo que jamais nos Abandona
















Como ela não ia demorar muito, pois o banco à tarde era mais calmo, ela parou o carro naquela rua lateral porque na avenida principal era proibido estacionar. No entanto, hoje, como em qualquer cidade grande do nosso país, basta estacionar no meio fio e desligar o motor do carro que, imediatamente, não se sabe de onde eles surgem. Com uma técnica infalível de aproximação logo chegam e:


- Aí chefia! Posso dar uma olhada? Ou


- Patrão! Tô de olho. Pode ficar tranqüilo.


Aquele era um flanelinha diferenciado. Assim que ela desligou o motor do carro aproximou-se dela um garotinho de mais ou menos uns oito anos de idade que, segurando a porta para ela descer, foi logo dizendo:


- Tia, pode deixar que eu vou tomar conta do carro da senhora.


Embora o garotinho fosse bastante esperto e educado ela achou que ele era muito pequeno para estar lá na rua fazendo aquele tipo de “trabalho”. Ela falou:


- Garotinho, você não acha que é muito pequeno para estar aqui na rua?


- Não tia, não sou não! Pode ficar tranqüila que eu vou tomar conta do seu carro direitinho, eu já tenho oito anos, já sou um mocinho.


- E se aparecer alguém querendo roubar o meu carro o que você vai fazer? Perguntou ela.


- Eu pego esse apito aqui e assopro bem forte que, rapidão o meu tio Cidão e o Meu irmão Zito, que estão na rua de baixo vêm correndo me ajudar. E tem mais: Tá vendo aquela casa que tem o portão verde?


- Sim, estou vendo. E daí?


- Ali dentro está o meu cachorro, o Cabeção, é só chamar ele que ele ataca e morde qualquer pessoa que eu mandar.


- E você não vai para a escola?


- Eu já fui hoje de manhã. Eu estudo só até as onze horas.


Ela, apesar de não concordar muito com aquela situação ficou feliz de ver uma criança tão pequena ser tão esperta e estar procurando o caminho do trabalho honesto ao invés de ficar na rua fazendo um monte de coisas erradas.


Edilson Rodrigues Silva

Cronicas mais Engraçadas e Divertidas - Um Despertador bem Selvagem e Animal

Aquele passeio pelo pantanal era algo que eles estavam planejando já algum tempo. Como eles gostavam muito de pescaria nada melhor do que ir até o paraíso dos pescadores, lá eleS poderiam pescar peixes bem diferentes, peixes que eles nunca pescaram antes e só conheciam de foto ou por reportagens da televisão como: Pitaputanga, Piracanjuba, Piau três pontas, Mandi, Dourado, Cachara e outros.



O grupo ficou hospedado numa pousada típica e também muito antiga da região. A pousada era tão antiga que ainda tinha muitas coisas que lembravam a época que os caçadores chegavam ali pra caçar os grandes animais do pantanal. Antigamente o que os caçadores buscavam ali era caçar a terrível onça pintada, tanto que nas paredes da casa principal haviam duas peles de sucuri esticadas e uma cabeça de onça pintada empalhada.


À noite era aquela cantoria. A luz da fogueira, e a evolução dos vagalumes embalavam o som da boa viola de cocho, que era acompanhada de outros instrumentos da região. No intervalo da cantoria, quem brilhava eram os causos típicos da região que os peões mais velhos contavam com muita propriedade. Eram causos de onças, de lobisomem, saci, boto, curupira, a mulher de branco e outros causos típicos do interior do Brasil...


A hora de dormir era uma das horas mais complicadas por causa das picadas dos mosquitos, era mosquito para tudo quanto era lado. A sorte deles é que nos quartos existia aquele mosquiteiro que era colocado sobre a cama, caso contrário eles estariam perdidos. Como tinham que acordar muito cedo, logo foram dormir. Assim, ao som das corujas, pássaros e outras criaturas noturnas eles caíram logo no sono.


De manhã quando ele ouviu um som estranho logo se virou para ver o que era e deu de cara com uma onça enorme: longos dentes pontiagudos e amarelados, uma cara enorme e um bafo horrível...


- Aiiiiiiiiiiiiiiii! - Ele, completamente apavorado soltou um horroroso gritou cheio de terror.


Pulou da cama numa velocidade de causar inveja ao The Flash, jogou a coberta e travesseiro longe e, somente de cueca, saiu em disparada porta a fora. Assim que ele chegou no quintal a turma toda estava lá dando risada da cara dele. Só ai ele percebeu que ele tinha caído numa pegadinha daquelas, pois a onça que ele tinha visto era a onça empalhada que os amigos, mui amigos, tinham deixado ao lado dele, para que ele tivesse um lindo e suave despertar.



















Edilson Rodrigues Silva

Cronicas Engraçadas e Divertidas - Última Moda em Camisetas


















O encanador foi solicitado para fazer uns serviços de manutenção nos apartamentos de um condomínio. Quando ele estava atendendo um dos moradores a camiseta dele rasgou embaixo do braço, mas rasgou mesmo. De maneira que ficou muito estranho ele ficar andando por lá parecendo um combatente de guerra.



Como ele ainda tinha que atender outros apartamentos e, como ficava muito mal visitar os moradores naquele estado deplorável uma senhora ofereceu-lhe uma das camisetas do filho dela. Prontamente o operário aceitou a doação e agradeceu à gentil senhora.


Quando ele vestiu a nova camiseta ele sentiu uma pressãozinha na região do peito e, para não parecer ingrato, ele não falou nada na frente da senhora, agradeceu novamente à prestativa dona e depois foi embora.


No pátio ele comentou com o ajudante dele:


- Eu sei que a senhora só quis ajudar, mas me dar uma camiseta de um garoto de doze anos de idade já é demais. Olha só a minha barriga de fora. Olha só que coisa ridícula. Eu só vou ficar aqui com esta camiseta porque não tenho outra, graças a Deus só temos que atender mais um morador e depois vamos embora.


A camiseta do encanador estava bem apertadinha tanto na barriga quanto no peito e quem olhava para ele não tinha como não achar engraçado aquele homem tão forte com uma camisetinha tão apertadinha.


Quando ele e o ajudante estavam passando pelo estacionamento do condomínio eles encontraram com uma turma de garotos que vinham em sentido contrário ao deles. Assim que os meninos passaram por eles não teve como não ouvir os comentários da garotada:


- Vocês viram o seu barriga? Disse um deles.


- Não era o Seu barriga não. Era o Nhonho. Disse o outro garoto.


Ouvindo isso, irritado, o encanador disse para o seu ajudante:


- Vambôra! Vambôra!


Edilson Rodrigues Silva

Cronicas Engraçadas e Divertidas - Um Senhor, Uma Senhora e uma Floração













Lá estava ele todo cheio de orgulho da sua melhor roupa. Só havia um problema: Ele não poderia estar ali naquela época do ano. Afinal estávamos ainda no Inicio do Mês de março e ele já estava lá todo exibido.



O que será que tinha acontecido? Pensava ela do outro lado da rua onde existiam diversas quaresmeiras tinha com flor rosa, com flor violeta com flor lilás. Vendo aquilo e refletindo sobre tão estranha atitude, estava à dona Quaresmeira, a mais experiente da turma, Ela então resolveu comentar com o Seu Sabiá Laranjeira sobre o ocorrido:


- Seu Laranjeira, o senhor viu que o novo morador da rua, o jovem Ipê Rosa, está todo vestido para a apresentação anual dele sendo que estamos ainda no inicio do mês de março.


- É dona Quaresmeira, eu reparei sim. Eu achei tão estranho quanto à senhora. Sempre observamos que os parentes dele costumam fazer a sua exibição de gala lá para os meses de junho até agosto. Que estranho né?


- O senhor não quer falar com ele e avisá-lo de que está não é a hora correta para a apresentação dele. Acredito que, por ele ser tão jovem, ele ainda não tenha se adaptado a época certa.


- Depois de alguns instantes o Seu Laranjeira voltou e disse: Dona Quaresmeira, O jovem Ipê rosa disse que é uma honra tão grande morar por aqui que não resistiu à beleza das senhoras. Em sinal de respeito e admiração pela linda florada das senhoras, ele resolveu saudá-las com a sua humilde floração.



Edilson Rodrigues Silva

Cronicas mais Engraçadas e Divertidas - Uma Mulher Moderna no Trãnsito de São Paulo

Carro potente e moderno, usando óculos escuros, no rádio uma música jovem ligada num volume não muito alto, mãos firmes no volante e concentração total no semáforo que estava fechado.
Dentro do carro dois passageiros, sendo um deles uma garota de uns vinte anos mais ou menos e outro garoto menor, estavam calmos e tranqüilos. Ele, ali parado ao lado do carro dela também esperava o semáforo abrir. Discretamente observava essa que é a imagem de uma mulher ativa e que sabe aproveitar o que a vida tem de melhor.
Enquanto ele observava a motorista, o semáforo abriu e, diante do sinal verde, a motorista que era uma senhora de mais ou menos uns oitenta anos de idade e de cabelos brancos como algodão, num gesto surpreendente falou um pouco alto  o suficiente para ele pudesse ouvir:
- Vamos seu molenga! Já abriu!
Depois deu um leve toque na buzina para avisar ao motorista da van que estava à sua frente de que o semáforo já havia aberto.

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas muito engraçadas e divertidas - Ih! Esqueci deste detalhe














Ia ser maravilhoso rever aquela fazenda que tinha feito parte da sua infância. Ela se lembra muito bem das tardes em que a mãe dela ia até a fazenda para cortar o cabelo da turma toda. A dona Albertina mandava o carro pegar a mãe dela em casa e depois trazia de volta pra casa.

Para ela era uma festa só. Ela, que só andava a pé, se divertia muito dentro daquele carrão de luxo que era super macio e muito confortável.

Enquanto a mãe dela estava cortando o cabelo e fazendo a unha do pessoal ela ficava passeando pela fazenda toda. Ia até o chiqueiro, ao curral, ao milharal, ao pomar, ao cafezal , ia jogar pedras no lago, corria atrás dos marrecos, brincava com os cachorros...Era tanta coisa que ela sempre desejava que o cabelo daquela turma crescesse de uma forma espetacular só para que ela pudesse ir lá acompanhar a mãe muitas e muitas vezes.

 
Muito tempo se passou. Provavelmente a fazenda não devia ter mais o charme e a imponência de antigamente, pois era uma das fazendas mais antigas e tradicionais da região, mas seria muito bom rever os lugares e as pessoas que ainda estivessem por lá.

 
O tempo estava excelente, céu azul, sol maravilhoso e havia poucos carros na rodovia. Um dia espetacular para fazer um passeio tão especial.

 
O pedágio estava logo ali adiante... Ela diminuiu a velocidade e foi para a cabine do “Sem Parar” que é um sistema de cobrança de pedágio mensal e não avulso. Foi quando:


PLOOOOOFT!


O carro dela arrebentou a cancela do pedágio. Num misto de susto e surpresa tão grande ela parou o carro no acostamento. Quando ela observou melhor o carro é que ela percebeu o engano que havia cometido: Aquele carro não era o carro dela e sim o carro do seu marido. Por causa das muitas viagens que ela fazia à uma cidade do interior ela resolveu colocar o “ Sem Parar” no carro dela. No entanto, aquele carro, o carro do marido dela, não tinha o tal do adesivo do “sem parar”.


Resultado: uma cancela quebrada, uma grana a menos na conta bancária e o passeio teve que ser transferido para outro dia porque o farol do carro havia quebrado.


Edilson Rodrigues Silva


Cronicas muito engraçadas - Um sonho realizado

Agora sim! Isto sim é um carro de verdade. Valeu a pena viver para desfrutar aquele dia. Aquela máquina sim merecia o nome de carro, era simplesmente uma obra prima da mecânica, era fabulosa: Bancos de couro, motor potente e macio, acabamento interno luxuoso, direção hidráulica, ar condicionado, câmbio automático e tudo que existia de melhor e de mais avançado tecnologicamente. Afinal, tratava-se de uma Mercedes Bens, um dos mais desejados carros do mundo.



Onde estão aqueles que diziam que ele jamais faria aquilo? Onde estão? Ah! Como ele queria ver os seus desafetos agora.


Na rodovia, um dia de sol maravilhoso, a paisagem correndo calma e tranquilamente no suave balanço da macia suspensão daquele que é considerado o melhor dos carros. Era um sonho antigo e que ele no seu coração sempre teve a certeza que um dia ele iria realizar. Por ele, jamais sairia de dentro do carro, ali ele comeria, dormiria e descansaria. Só não tomaria banho lá dentro para não estragar... Pensava ele, deixando a imaginação livre para viajar por ai.


Ele olhou o relógio e imediatamente ficou agitado:


- Caramba! Já são dez horas! Desse jeito patrão vai me chamar à atenção ele pediu para que eu levasse o carro dele às dez e meia lá no Guarujá, assim não vai dar para chegar a tempo, tudo culpa do congestionamento que ele pegou no pedágio.



Edilson Rodrigues Silva

Crônicas do cotidiano - Vida Nova

Pela janela ela observava o passarinho que aos poucos ia fazendo com muito trabalho o seu pequeno ninho. A avezinha  trazia no bico um capim seco, trançava e depois ia buscar outro. Às vezes ele voltava com uma fita de plástico, coisas da vida moderna. Mas o pequeno não tinha preconceito não. O estranho material também era usado na construção do ninho. Os reflexos do sol nas folhas verdes faziam com que elas, que ainda estavam com as delicadas gotas do sereno matinal, ficassem mais vivas e frescas.
O dia estava muito bonito e isso era muito bom. Chega de sofrer, chega de tristeza, agora em diante tudo seria diferente. Viva a nova vida! Pensava ela.
Devagar o passarinho ia construindo o seu ninho. Ela, observando com atenção todo aquele paciente trabalho também ia se enchendo de energia e esperança. O tempo foi passando e foi passando também aqueles pensamentos repletos de aborrecimentos e problemas que estavam sufocando a vida dela. 
Enquanto ela estava ali apreciando aquela singela cena, ela já não se lembrava mais de tudo de mal que havia acontecido. Ficar ali observando aquele pequenino ser trabalhar com tanta energia e dedicação, para ela, foi um excelente indicativo de que a partir daquele dia ela também iria construir uma nova vida. Uma vida mais feliz e com muito mais alegrias.
Instantes depois ela foi interrompida:
- Com licença senhora! A senhora aceita um café?
- Sim, aceito.
- Açúcar ou adoçante?
- Açúcar!
- Só mais um instante. Daqui a pouco o Seu Gomes vai atendê-la.
- A senhora trouxe todos os documentos? A senhora vai começar a trabalhar hoje mesmo não é?
...

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas do cotidiano - Três em um

Quando ela viu aquela  incrível árvore os seus olhos vibraram com a intensidade e com a beleza de tantas cores lindas reunidas em um só lugar, quanta alegria e quanta beleza numa área tão pequena.

Quando falaram para ela que ali naquele lugar as árvores eram era bonitas, ela jamais poderia imaginar que seria tanto. Ela já havia visto outros  manacás da serra só que tantos assim reunidos daquele jeito e numa pequena área foram de um impacto fantástico. Os seus olhos vibraram com a variedade das cores e, muito emocionada, a alma dela estava gravando aquela impressionante imagem para que ela nunca mais pudesse esquecer tamanha beleza que fora proporcionada por aquelas árvores tão especiais.

Uma das coisas que mais chamam a atenção dos amantes da natureza é a exuberância e a alegria de um pé de manacá da serra. Como Deus foi generoso com o manacá dando a ele a honra de ter três flores com cores diferentes ao mesmo tempo (Branco , Rosa e Lilás ) numa só árvore, fazendo assim com que ele fosse uma das únicas árvores na natureza a exibir tal espetáculo.

O manacá ganhou um presente de Deus e nós também fomos premiados porque somos privilegiados por termos nas nossas matas e jardins uma árvore tão linda quanto essa.

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas muito engraçadas e divertidas - Os brutos também amam


















Ele era um rapaz de vinte e um anos de idade, forte, gostava de judô, jiu jitsu e vale tudo. Por causa da sua vida de atleta ele era admirado pela maioria dos colegas da escola.



Nos últimos dias ele estava muito triste, vivia chorando pelos cantos e chorava de soluçar. Os amigos de classe perguntavam para ele qual a razão de tamanha tristeza e ele dizia que não era nada. Por mais que ele quisesse disfarçar os colegas sabiam que algo não estava bem. Para não incomodá-lo ainda mais procuraram deixá-lo em paz.


- Eu acho que ele está assim por causa da luta que ele vai fazer daqui a uma semana, parece que o cara é parada dura – disse um colega.


- Eu acho que é por causa da nota ruim que ele tirou em matemática. – disse outro colega.


- Lá na rua tá todo mundo comentando que foi por causa de um fora que a Laurinha deu nele. Disse a garota.


Dois dias depois ele já estava um pouco melhor. Já se mostrava um pouco mais recuperado da fase ruim que ele acabará de atravessar e estava se parecendo mais com o garotão cheio de vida e saúde que todos conheciam. Uma das colegas disse para ele;


- Olha, eu sei que nós não tenho nada a ver com a sua vida, mas gostaríamos que você soubesse que nós somos suas amigas, quando você estiver triste é só desabafar que nós sempre estaremos ao seu lado para te ouvir. Disseram algumas garotas


- É bom saber que eu posso contar com garotas super bacanas assim como vocês... O que aconteceu comigo Não foi nada de grave não. No inicio da semana, o meu cachorrinho, o Pingo, morreu. Ele era um amigão para mim, eu o conhecia desde os meus doze anos de idade, ele teve participação especial na minha vida e por causa disso fiquei muito abalado...


- Pera aí! Você tá dizendo que ficou daquele jeito só por causa da morte do seu cachorrinho?

...



Edilson Rodrigues Silva

Cronicas muito engraçadas e divertidas - Quê dia!

Aquela diferença de dois mil reais parecia coisa de saci. Mesmo ele se esforçando bastante para não errar, prestando bastante atenção em tudo, alguma coisinha ainda passava, mas sumir dois mil reais, assim do nada já era demais. Era uma quantia muito grande.
O pior é que ele não fazia a menor idéia de onde é que tinha ido parar aquele dinheiro todo. Ele estava mais atento que nunca. Será que foi alguma coisa que ele pagou duas vezes? Algum problema com o sistema do banco? Na verdade ele estava numa maré de azar daquelas bem bravas,ele estava vivendo uma daquelas situações onde tudo dá errado e pra coisa melhorar só com oração forte.
No Início ele ficou muito nervoso, mas depois foi se acalmando. Ficar estressado não iria ajudar a resolver a situação e nem muito menos faria com que o dinheiro voltasse para o caixa. Pensou ele. Então o jeito foi relaxar e  colocar a cabeça para funcionar. Ele tentava também se lembrar de alguma coisa diferente que possa ter acontecido. Nada lhe veio à mente.
Por mais que ele tentasse se lembrar foi inútil. Nenhuma pista apareceu. Ele pensou: Só pode ter sido aquele imposto da Mecânica Rio Bonito que ele havia recebido na boca do caixa. O valor era exatamente de dois mil reais. Ufa! Que bom que eu me lembrei disso, com certeza tinha sido aquele pagamento. O rapaz da mecânica ficou conversando com ele e isso foi o bastante para que ele se distraísse.Pensou ele.
Agora, mais aliviado ele podia relaxar. O relaxamento foi tanto que deu vontade de ir ao banheiro fazer a operação número dois. 
Que Dia! Eu não vejo a hora desse dia acabar. Amanhã bem cedo vou resolver de vez esse caso da diferença e torcer para que nada mais aconteça, pensava ele.
No banheiro, completamente envolvido com os seu pensamentos ele relaxou. Assim que ele terminou a delicada operação ele esticou o braço para procurar o material necessário para finalizar os trabalhos e...Cadê o material de apoio?...Infelizmente, aquele dia ruim ainda não havia terminado. É como diz um ditado popular: Não há nada que esteja ruim que não possa ser piorado. Que dia!


Edilson Rodrigues Silva

Crônicas mais engraçadas e divertidas - Hoje é você quem vai















Enquanto isso do lado de fora da delegacia:



- Vai lá mano! Hoje é você que tem que ir!


-Eu não. Na última vez que eu fiz isso eu me dei mal. Fiquei mais de quinze dias de molho.


- Mas isso é coisa do passado. Vai lá e deixa de frescura porque hoje é a sua vez.


- Ô véio! Quebra esse galho prá mim. Vai lá você que eu fico te devendo essa.


- Então tà mano! Você vai ficar me devendo essa heim!


- Ok! Só vou te dar uma dica: Você pega o bagulho e procura ir bem devagar e bem abaixadinho só se levante depois que terminar de passar por pelo último degrau. Cuidado lá. Se liga se não vai te dar o maior problema.


- Qualé mano! Agora quer me ensinar a fazer o trampo. Pode ficar na sua que eu me viro. Olha só o cara meu. O cara é cheio de frescura e cheio de nove horas e fica ai querendo me ensinar a parada. Até parece que é a primeira vez que eu venho aqui na delegacia entregar água mineral. Ora quem é que não sabe que para subir aquela escada caracol tem que fazer na manha se não pode dar um mau jeito na espinhela e, se isso acontecer, à vaca vai pro brejo. É caixa na certa.


Edilson Rodrigues Silva

Crônicas mais engraçadas e divertidas - O ponto da saudade



















Ao lado do ponto de ônibus tinha um depósito de sucata e ferro velho. Na entrada principal da propriedade tinha um portão grande que possuía uma folga razoável na parte de baixo.


Às pessoas ficavam ali no ponto esperando os ônibus e, enquanto elas estavam aguardando algum coletivo, quando elas menos esperavam lá estavam eles roçando na barra das calças ou nas pernas das pessoas. Se alguém estava sentado no banco eles subiam e todos cheios de manha procuravam o colo das pessoas.


Quem olhava do outro lado da rua ou mesmo às pessoas que passavam de carro estranhavam aquele ponto de ônibus era bem diferente por causa da presença dos gatinhos


Isso acontecia por causa da dona Célia que tinha o costume de deixar ali no ponto de ônibus comida para os gatos da rua e também para os gatos do depósito de sucatas/ferro velho que havia ali ao lado do ponto de ônibus. Repentinamente a Dona Célia foi embora da vila. Agora, os gatos iam ao encontro das pessoas assim que elas se aproximassem do ponto de ônibus. Eles faziam isso na esperança de encontrar ali a antiga amiga.


Da dona Célia não se ouviu falar mais, se alguém souber dela, por favor, diga para ela que os bichanos estão muito bonitos e manhosos, tá um mais lindo do que o outro e que não é para ela ficar preocupada com os gatinhos porque outras pessoas estão deixando comida lá para eles.


Edilson Rodrigues Silva

Crônicas engraçadas - Um talento bem diferenciado

Assim como a garotinha Crystal lá de Pernambuco, uma jovem revelação que toca muito bem piano, ele também era um talento. Desde muito pequeno ela já se aventurava nas mais diversas notas musicais. Claro! sempre incentivado pelo pai que era um exímio músico.

No entanto as semelhanças com a jovem Crystal param por ai porque ao contrário da pequena garota que tocava o doce e suave piano, ele não foi assim tão longe na delicadeza e na suavidade. Alguns diziam:


- Ele bem que podia ter aprendido tocar arpa ou lira e não um instrumento desses.


- Não! Talento é talento! Deus deu este é este que eu vou desenvolver. Apesar da pouca idade, ele já pensava assim.


Agora ele já estava com mais ou menos uns quatorze anos de idade e ele se aplicava e estudava cada vez mais. A dedicação dele era para que um dia ele fosse reconhecido como um excelente músico. Por isso ele está ensaiando muito, agora ele ensaiava de manhã, de tarde e às vezes à noite também. Bom para ele e péssimo para os vizinhos ao apartamento dele porque ninguém merece ficar ouvindo aquele som de tuba o dia inteiro. Acho que nem o Pelé das tubas suportaria tamanho incômodo..




















Edilson Rodrigues Silva

Cronicas mais engraçadas e divertidas - Duvido você advinhar aonde eu estava


















Mesmo sendo carnaval, ela teve que ir para Porto Alegre resolver uns problemas comerciais. Na volta ela encontrou no aeroporto uma velha companheira de trabalho. Aquela era uma amiga muito especial e muito querida, quando trabalhavam juntas elas eram muito unidas e se davam muito bem, por isso ficaram muito felizes com aquele encontro inesperado. Fazia um tempão que elas não se viam e a saudade era grande.


- Tudo bem com você?


- Comigo está tudo ótimo. Estou vindo de Porto Alegre onde estive resolvendo uns probleminhas da firma. E quem é essa gracinha aí?


- Esse é o Pedro Henrique o meu filhinho. Dá um oi pra tia Pedrinho.


- Oi tia! Duvido a senhora adivinhar de onde é que eu estou voltando?


Ela sem querer decepcionar o garotinho que estava muito animado, respondeu:


- Do Recife!


-Não tia! É um lugar assim que tem muita música e muita dança. Aonde é?


- São Luís do Maranhão, Manaus,


- Não, Não tiaaa!


Ela só estava querendo ser gentil e brincalhona e o garoto sem pensar duas vezes foi logo dizendo:


- Ô mãe! Essa tia é muito burra! Olha só. Nem mostrando isso ela acerta. Ele falava isso mostrando o berimbau para a mãe.


Edilson Rodrigues Silva

Cronicas engraçadas - Macho pra caramba


O sonho dela era ter uma terrinha para fazer um pomar com diversos tipos de árvores frutíferas, e também um belo jardim com muitas flores. Assim que ela comprou o sítio ela foi imediatamente comprar algumas mudas e dentro de pouco tempo já havia plantado todas as árvores que ela sempre sonhou.

Isso foi há cinco anos. Neste período algumas plantas já haviam dado os seus frutos tais como: goiaba, maracujá, laranja, limão, jabuticaba, pitanga, acerola... No entanto ela estava bem chateada porque o pé de mamão que era uma das frutas que ela mais gostava ainda não havia dado frutos. Ela resolveu consultar um especialista para ver o que estava acontecendo.

O profissional especializado foi lá e deu uma olhada nos pés de mamão. Depois ele disse para ela:

- Aqui a senhora não vai colher mamão porque as mudas de mamão que a senhora plantou é de uma espécie de mamoeiro que dá somente flores do sexo masculino e por causa disso ele não produz frutos. A senhora vai precisar plantar outro tipo de mamoeiro que produza além de flores do sexo masculino as flores do sexo feminino também. Assim a senhora vai colher mamões aqui.

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas engraçadas - Eu adorei você



Quando ela estava procurando um amigo dos tempos de colégio, ela acabou entrando por engano no Orkut dele, pois os nomes eram exatamente iguais. Depois que ele viu que havia recebido a visita dela e devolveu a visita entrando no Orkut dela e assim eles ficaram se comunicando e se conhecendo melhor.


Eles conversavam muito pelo computador e foram se conhecendo aos poucos. Depois de alguns dias a conversa era assim:


- Nossa! Eu jamais encontrei uma garota com a sua cabeça. Sabe que nós temos muito em comum. Eu acho que mais afinidade que está que nós encontramos vai ser difícil superar. Você não acha?


- Sim! Eu acho isso também. Eu sempre procurei alguém que pensasse assim como você que tivesse uma cabeça tão legal, com idéia tão afinadas com as minhas. Disse ela.


- Você não acha que está na hora da gente se conhecer pessoalmente e deixar as coisas acontecerem?


- È, eu acho que sim. Disse ela.


- Então ele propôs: Por que a gente não marca um encontro para que a possamos nos conhecer melhor?


- Eu acho que é uma boa. Eu gostaria de me encontrar com você. Aonde?


- Onde você mora? Disse ele?


- Em Tokio, no bairro de Kita. E você?


- Na Freguesia do Ó – Em São Paulo.



Edilson Rodrigues Silva

Cronicas Engraçadas e Divertidas - Você Vai Esquentar a Comida Aonde?



















Ela tinha que participar de uma reunião de condomínio e já estava atrasada, pois a reunião começaria às oito horas e já eram oito e cinco. Justamente quando ela estava se preparando para sair o marido dela chegou.



Ela, bem agitada foi logo dizendo:


- Olha amor eu tenho que ir para a reunião do condomínio e não deu para esquentar a sua comida. Depois é só você colocar no prato e esquentar no liquidificador. Depois de falar isso ela saiu rapidinho e desceu correndo as escadas de tanta pressa que ela estava.

Ele ficou ali a pensar: Coitada da minha esposa ela está precisando de um folga.


Edison Rodrigues Silva

Cronicas mais engraçadas e cronicas divertidas - Cadê a minha caneta















Ela estava muito agitada. Andava de um lado para o outro isto já estava dando nos nervos dos outros companheiros de trabalho dela.



- O que Foi Denise? O que é que aconteceu?


- Não foi nada não. Só estou procurando uma coisinha.


Ela foi embora e não deu mais que quinze minutos lá estava ela de novo, e olha daqui e olha dali e nada de encontrar aquilo que ela queria. A colega de trabalho já estava uma arara com ela. Será que ela não percebia que estava percebendo que estava estressando a colega com aquela agitação toda.


- Não dá nem para virar as costas que toda vez é isso. Cada um tem as suas coisas eu não sei por que pegar as coisas dos outros. Da próxima vez vou amarrar ela com uma corrente e colocar um cadeado quero ver quem é que vai pegar a minha caneta, logo aquela caneta lindinha que eu ganhei do Bruno. Dizia ela enquanto procurava a caneta misteriosamente desaparecida.


A colega só ouvia e não dizia nada. Ela só estava vendo onde é que aquela bagunça ia dar.


- Você não viu mesmo ela por aí, ela é assim, assado. Eu gostava tanto dela. Você não viu ela por ai? Perguntou novamente a Denise.


- Denise, acho que você está precisando de umas féria. A caneta que você ganhou do Bruninho por acaso não é essa que está aí segurando o seu cabelo.


- Ela colocou a mão no cabelo e saiu de fininho...


Edilson Rodrigues Silva

DORMIR QUE NEM PEDRA




















DORMIR QUE NEM PEDRA
DORMIR FEITO UMA PEDRA

TER UM SONO MUITO PROFUNDO.
TER UM SONO MUITO PESADO.
SER DIFÍCIL DE ACORDAR

***************************************************

EXPRESSÕES DA LÍNGUA PORTUGUESA

EXPRESSÕES IDIOMÁTICAS

EXPRESSÕES POPULARES

EXPRESSÕES DO DIA A DIA

EXPRESSÕES DO POVO

***************************************************

Edilson Rodrigues Silva

Cronicas mais Engraçadas e Divertidas - O Churrasco Voador


Aos finais de semana, eles adoravam se reunir na casa do Pereira, o irmão mais velho da família. Desde muito jovens eles tinham este hábito que foi passado pelo pai deles que também adorava ver a casa cheia de pessoas. O velho Pereira adorava ver os filhos reunidos, em paz, na amizade e com muita alegria.
O que eles mais gostavam de fazer era conversar e comer o delicioso churrasco que só o Pereira sabia fazer. Alguns anos atrás o Pereira tinha trabalhado numa churrascaria gaúcha, antes disso ele que já sabia fazer um bom churrasco, depois que ele trabalhou lá, ninguém mais agüentou o convencimento do cara, o churrasco dele ficou muito bom mesmo, ficou incomparável. O cara virou uma fera nesse negócio de churrasco, e ele sem modéstia nenhuma falava:
- Se o meu churrasco já era bons agora vocês vão ter que me engolir, engolir não, me saborear e ver o que é um legítimo churrasco gaúcho. Essa churrasqueira veio direto de Porto Alegre, foi um presente do meu amigo Juvêncio. Enfim, ele não se cansava de gabar-se das suas qualidades e coisas e tal.
A turma toda estava lambendo os beiços de tanta fome, as crianças, os adultos, os idosos, os vizinhos, os gatos e os cachorros também. Todo mundo estava lá esperando pelo churrasco que já estava castigando não só os presentes, mas também o bairro inteiro.
Quando os espetos estavam bem dourados e no ponto para serem servidos, à churrasqueira nova do Pereira sofreu um atentado. O ataque veio dos ares, foi cruel. Foi espeto voando para todos os lados, Vupt! Passava um espetinho de frango aqui, Vapt! Subia outro de lingüiça ali.
Um enorme abacate, do tamanho de um melão, caiu feito uma bomba bem no meio da churrasqueira, a grelha e toda a nova churrasqueira do Pereira foi seriamente avariadas pelo ataque do inesperado fruto.
Acho que o Senhor abacateiro está reclamando do calor perto do seu tronco. Disse uma das crianças. O Pereira, decepcionado com o terrível atentado, teve que continuar o tradicional churrasco com a churrasqueira velha. E agora um pouco mais distante do irritado Senhor abacateiro.

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas Engraçadas - Vai uma manga aí


 - Eu vou morrerrrrr!
- Mãnhêêêêêêêêêê! Socorro!
- Mãnhêêêêêêêêêê! Eu quero sair daqui!
- Eu não quero morrerrrrr!
Elas se lembravam disso e caiam na risada e riam muito da cara dela, ela também ria dela mesma porque foi um dos acontecimentos mais inesquecíveis da vida dela. apesar do fato já ter ocorrido a muitos anos atrás elas sempre se lembravam e caiam na risada só de lembrar do vexame.
Tudo tinha começado com uma proposta de uma das amigas de quem fosse a última a subir na mangueira não poderia comer nenhuma manga. Imagina ficar sem comer umas mangas daquelas, o pé carregado de manga coquinho, eram cachos e cachos todas as meninas subiram o mais rápido que puderam.
No entanto, ela se emocionou e subiu mais alto do que todas. Na hora de descer, para subir é uma coisa e para descer é outra, ela ficou insegura e com medo, pois havia comido umas dez mangas, estava pesada e lenta e isso fez com que ela ficasse mais medrosa diante dos obstáculos.
As outras meninas conseguiram com alguma dificuldade descer e ela não. Ela ficou lá e começou a ter um ataque de nervos e a entrar em pânico. A menina ficou completamente desequilibrada. Não deu outra ela começou a chorar, fez xixi nas calças, ficou muito desesperada e clamava por socorro gritando alto e com muito pavor.
Todos na vizinhança tentaram ajudá-la até que chegou um vizinho com uma escada alta e consegui tirar ela lá de cima. Ela estava muito nervosa e tremia de medo.
Dias depois as amigas já estavam gozando da cara dela gritando coisas que ela havia gritado:
Eu quero a minha Mããããããeeeee!
Mãnhêêêêêêêêêê! Eu vou cairrrrr!
Eu vou morrerrrrr!
Mãnhêêêêêêêêêê! Socorro! 
Eu não quero morrerrrrr!
Mãnhêêêêêêêêêê! Eu quero sair daqui!
E ainda por cima haviam espalhado para a escola inteirinha o que tinha acontecido e ela por causa disso ela ganhou o apelido de manguinha.


Edilson Rodrigues Silva

Crônicas do dia a dia - Como são gostosas as coisas simples da vida



Os brasileiros de um modo geral gostam de comer de tudo. Alguns têm a possibilidade de visitar outros países e outras culturas. 
Em outros países experimentam novos sabores, novos temperos e diversos pratos típicos. Em cada país existe uma comida que é mais apreciada pela população, o famoso prato típico. Tal costume foi herdado das gerações passadas e, com certeza, serão transferidos para as gerações futuras.
No Brasil não é diferente. O saboroso arroz com feijão, em algumas partes do país também conhecido como baião de dois, pode ser uma iguaria ou pode ser uma rotina da culinária brasileira.
É rotina quando saboreado todos os dias e, é uma iguaria quando se é privado de saborear uma simples refeição por algum tempo e depois é só alegria quando  a gente se entrega sem culpas ao pecado da gula saboreando um delicioso prato de arroz com feijão, bem temperado, fresquinho e feito na hora.
Que saudade maravilhosa! Como é bom degustar um simples prato com arroz com feijão ou feijão com arroz acompanhado de um ovo frito, batata frita, bife acebolado, linguiça frita, torresmo ou sozinho mesmo. 
Não importa o acompanhamento o feijão com arroz nosso de cada dia será sempre uma unanimidade na boca e no coração de todos os brasileiros.

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas engraçadas - Mãe vem brincar comigo!



















- Mãe, vem brincar comigo? Falou o garotinho que apesar dos seus seis anos de idade já sabia se comunicar muito bem.
- Já vou filhinho. Estou vendo um pouquinho da novela e já vou.
Depois de instantes:
- Ô mãe! Vem brincar comigooo?

- Queridinho! Só mais um instantinho e eu já estou indo ai para brincar com você.

- O garotinho, já sem paciência, vendo que a mãe não vinha de jeito nenhum, pega com as duas mãos no rosto da mãe, vira o olhar dela para o seu olhar e olhando fixamente para ela declara:

- Mãe! Eu estou me sentindo uma ovelha sem pastor!

Vê se pode isso!

Edilson Rodrigues Silva

Crônicas mais emgraçadas e divertidas - Boca de urna é proibido

O pessoal daquela região participava da eleição mesmo. Cada um tinha um candidato do coração eles colocavam camisetas, bonés, cartazes e principalmente carregavam e distribuiam panfletos, panfletos e mais panfletos.


Els tinham que votar numa escola um pouco distante da residência deles porque haviam mudado-se à pouco tempo. No canminho eles tinham que passar por diversas escolas onde também estava ocorrendo a votação. Assim que eles iam se aproximando o pai já falava:


-Levantem os vidros crianças ! Levantem!


Muitas vezes os aplicados cabos eleitorais eram mais eficientes e promoviam uma verdadeira inudação de panfletos de propaganda eleitoral lá dentro do carro, era panfleto para tudo quanto era lado. Se um dos garotos olhasse para o outro poderia ver a cabeça coberta de panfletos de candidatos. Tinha santinho de tudo quanto era tamanho.


Foi assim até que eles chegaram a escola onde a família ia votar. Eles esperaram e votaram na esperança de que aquele voto fosse o ínicio de uma verdadeiara mudança na história deste país.Eles entraram no carro e estavam indo para casa, mas o carro estava cheio de panfletos e eles começaram a jogar na rua. Nisso um policial que estava passando os repreendeu:


- Cidadão! Francamente! É por isso que o Brasil não vai prá frente. O senhor não sabe que fazer boca de urna no dia da eleição é proibido? Olha o péssimo exemplo que o senhor está dando para a comunidade e principalmente para a sua família.
















Edilson Rodrigues Silva

O PULO DO GATO











PULO DO GATO

JOGADA DE MESTRE

SEGREDO PARA FAZER CERTO ALGUMA COISA
INFORMAÇÃO IMPORTANTE

***************************************************

EXPRESSÕES DA LÍNGUA PORTUGUESA

EXPRESSÕES IDIOMÁTICAS

EXPRESSÕES POPULARES

EXPRESSÕES DO DIA A DIA

EXPRESSÕES DO POVO

***************************************************

Edilson Rodrigues Silva

A Felicidade é Laranja e Anda de Vassourão na Mão - Cronicas Engraçadas e DIvertidas - Textos CUrtos e Engraçados

Muitos procuram a felicidade em tantas coisas e em muitos lugares. Para algumas pessoas, a felicidade está numa mansão enorme dentro de um condomínio fechado, num carro importado, num iate super luxuoso, num jatinho, numa fazenda, num excelente emprego onde seja possível realizar-se e ainda ganhar um bom dinheiro, enfim nas coisas materiais. No entanto, não é raro a gente ver pessoas realmente felizes que não possuem nada disso. Estas pessoas não possuem nem mesmo os recursos mais básicos para que possam ter uma vida tranqüila e confortável, muito pelo contrário, elas têm que lutar diariamente para garantir o pão de cada dia.

O Renato Sorriso é um exemplo desse tipo de gente. Que maravilha! Como é bom ver uma pessoa tão alegre e que esbanja felicidade por onde passa. Como é bom ver que é possível ser feliz vivendo de uma profissão tão simples e digna. Ele é um homem especial, assim como tantos brasileiros, pois eles conseguem ser felizes e ainda passar felicidade vivendo com tão pouco. Pode ser que hoje ele já não viva com tão pouco por causa do sucesso e do assédio da mídia, mas ele já era feliz mesmo antes de ter fama.

Foi justamente a alegria e a felicidade dele que o projetaram para diante das lentes e câmeras e daí para as primeiras páginas dos jornais e revistas. É um exemplo mais que claro que a felicidade depende mais daquilo que carregamos no coração do que daquilo que acumulamos embaixo do colchão.

Edilson Rodrigues Silva

COMO SER FELIZ

MENSAGENS DE ANIVERSÁRIO

CRONICAS MAIS POPULARES

Translate

CURSOS GRATUITOS