Um caso muito transparente - Histórias engraçadas


De repente a recepcionista da clinica psiquiátrica entra toda ofegante e perturbada na sala do doutor e diz:
— Doutor, por favor, urgente. Tem um homem muito perturbado e nervoso lá fora. Ele quer falar com o senhor de qualquer jeito, mas já vou avisando o senhor que ele é muito estranho. Ele está dizendo que ele é o homem invisível. Disse a funcionária

- Diga a ele que eu não posso vê-lo. Disse o médico.

Edilson Rodrigues Silva

Férias - Terror depois do Crepúsculo - Crônicas muito Engraçadas e Divertidas - Histórias curtas e Engraçadas



















No final do crepúsculo, na boca da noite a turma resolveu fazer uma longa caminhada pela praia. Eles tinham combinado de ir até a ponta da praia que ficava mais distante e depois voltariam ao ponto de origem.

Como era longe, no meio do caminho caiu sobre eles à escuridão na noite. As garotas, já com medo falaram para os rapazes que queriam voltar para o camping. Como eles estavam caminhando por uma praia deserta a única iluminação era a própria luz da lua. Às sete horas da noite a praia virou um breu total, todo mundo procurava andar o mais junto possível para se proteger.

Quando eles estavam andando de volta para o acampamento eles procuravam conversar para fazer o tempo e o medo passar. Num determinado momento alguém avistou logo à frente, sobre a areia, um vulto escuro que, a princípio, parecia um pedaço de madeira enorme, um tronco de árvore. Uma das meninas até fez um comentário dizendo como é que aquele tronco tão grande tinha aparecido ali na praia se na ida eles nem tinham notado nada.

Assim que ela terminou de falar deu uns segundos e tronco começou a se mexer e a fazer uns barulhos estranhos. O medo foi geral e quem se mexeu mesmo foi à galera, a turma toda começou a gritar e a correr em disparada pela praia gritando:

- Aí minha mãe do Céu! Gritava uma garota.

- Corre! Corre! , falava um dos rapazes.

- Vixi Maria me ajuda mãinha! Falava o outro garoto.

Enfim todo mundo saiu correndo e ninguém pensou em olhar para trás e, muito menos ficar lá para ver o que era ou o que deixou de ser aquilo. O medo foi tamanho que o pessoal só parou de correr bem mais a frente quando perceberam que não havia perigo nenhum.

Depois eles ficaram comentando quem é que tinha gritado mais, quem correu mais e teve gente que até fez xixi nas calças. O mais interessante é que eles até hoje não sabem o que era aquilo. Um falou que era um tronco mesmo, outro disse que era um homem deitado, o outro acha que era um bicho e assim vai.


Edilson Rodrigues Silva

Cotidiano - Socorro! Uma Ambulância Especial pela Cidade - Crônicas Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas












O sol forte, o calor, o maravilhoso trânsito de sempre. Tudo parado! São Paulo num dia desses vai ficar completamente parada. Às pessoas não conseguirão mais andar de carro.

Quem quiser andar pela cidade só se for de bicicleta ou na sola do sapato. Pensava ela vendo aquele relaxante trânsito nosso de cada dia.

No carro, já que ela não saia do lugar, o jeito era curtir uma musiquinha da hora. O tempo passa e mais uma músiquinha, mais um tempinho e nada da parada sair do lugar.
- Caraca! Haja som para ouvir! Essa bagaça não anda não. pensava ela.
Passa um garoto e grita:- Olha a água geladinha! Geladinha, geladinha. Vai uma água aí moça?

- Não, brigada!

- Tá geladinha e gostosinha. Insistiu o garoto.

- Não, brigada!

Ela olha para as margens do Rio Tietê e se alegra ao ver que as árvores estão cada vez maiores e, que havia também muitas plantas floridas. Ela achou uma excelente solução para a cidade, assim a cidade tinha ficado mais alegre com mais vida e muito mais legal. Depois de uns minutos o garoto da água voltou:

- Olha a água geladinha!

Ela até que estava com sede, mas vai saber de onde era aquela água, devia ser a famosa água torneral? Pensou ela. Se fosse uma Coca bem geladinha não tinha como recusar.

O sol forte, o calor, dava até para ver as ondas de calor subindo do asfalto quente. De repente...

Uaõõõõhmmmm! Uaõõõõhmmmm! Uaõõõõhmmmm! Uaõõõõhmmmm!.....

- Isso lá era hora de vir ambulância! Pensava ela, como se a gente pudesse escolher o dia e à hora de ficar doente e precisar de um serviço de ambulância.
Todos se apertaram para liberar o corredor dos motoboys para que a ambulância pudesse passar. Uns jogavam o carro para o lado esquerdo outros para o lado direito e assim foi abrindo-se um corredor para a passagem do veículo. Assim que a viatura de socorro aproximou-se dela foi possível ler na lateral da ambulância:

" Hospital veterinário Sâo Roque, o lugar certo para a saúde do seu melhor amigo."



Edilson Rodrigues Silva

Carnaval, Sambódramo e Alegria - Crônicas engraçadas e divertidas - Histórias Engraçadas

Até que enfim o carnaval estava chegando. Naquele ano o pessoal da escola de samba estava cheio de nove horas e era mistério para tudo quanto era lado. Tudo por causa da espionagem das outras escolas. O carnavalesco ficou esperto porque no ano passado tinha vazado algumas informações sobre as fantasias da escola e por isso esse ano ele estava cheio de segredos.

Bem, independente de tudo, ela tinha uma certeza: Ela ia arrasar! Seria uma fantasia bem bonita e com um bom lugar de destaque na escola e na avenida. Precavida, foi se cuidar, malhar, perder uns quilinhos para fazer bonito na avenida, não queria ver nenhuma gordurinha a mais.
Era um sonho. Para ela sair na avenida era a glória. Tudo era maravilhoso: Às luzes, as serpentinas, os confetes, o povão na arquibancada aclamando a escola com alegria e muita emoção.

No ano passado já tinha sido muito legal. O diretor de fantasia prometeu para a garota que no próximo ano ela ia ter uma participação muito especial. A guria estava toda feliz e já contava que receberia a fantasia mais bacana de toda a sua vida, uma fantasia digna do sua dedicação a comunidade e ao pavilhão. Certamente ia ser uma fantasia e uma participação muito especial.

Sendo assim, ela ficou cheia de ansiedade esperando o dia de colocar as mãos na tão falada fantasia. Chegou até a sonhar com a dita cuja. Foram meses de espera até que num dia diretor mandou chamá-la para conhecer e experimentar a tão sonhada fantasia.

Lá foi ela. Será que ela ia sair nos carros da frente ou nos carros de trás? Bem, isso na verdade não tinha tanta importância assim. O que importava mesmo era que ela estava crescendo na escola e dentro de pouco tempo ela ia ser um dos grandes destaques da escola do coração. Pensava ela.

- Oi meu anjo! Tudo bem contigo? Disse o diretor, todo cheio de charme. Espere um pouquinho que eu já volto.

Minutos depois ele voltou com a tão esperada fantasia:

- Aqui está minha querida! A sua fantasia, espero que você goste? Você vai sair na principal ala do desfile deste ano. Nós vamos arrasar! Contamos com o seu empenho e com a sua dedicação.

- O que é isso diretor? Isso é a minha fantasia? Mas que diacho de coisa é essa? Disse ela, completamente espantada com a fantasia.
- Você não entendeu a sua fantasia? Não gostou? estranhou o diretor.
- Não! Não entendi. Que treco é esse? Respondeu a decepcionada garota.
- O que é isso? Ora! É um torresmo! Disse o diretor.
- O quêêê! Um torresmo? Você está de brincadeira comigo não é? Reclamou a garota.
- Ora, minha querida, você deveria estar feliz. Você vai sair na ala da feijoada, o principal prato da cozinha brasileira. Você não esqueceu que neste ano nós vamos fazer uma homenagem a nossa maravilhosa culinária?

Ela foi embora pensando: Belo destaque que eu sou. Quero ver eu me destacar na avenida saindo fantasiada de pururuca. Quero só ver!
...

Edilson Rodrigues Silva

Férias - Uma Lenda do Esporte - Cronicas mais Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas















Desde criança ele imaginava estar ali, resolveu escolher um dia em que estava de férias do trabalho para poder experimentar aquele jogo que ele só tinha visto pela televisão. O jovem tinha certeza de que seria um programa legal e divertido, com certeza, ele tinha nascido para àquele esporte. Pensava o rapaz. Sendo assim, resolveu experimentar.

Agora, lá estava ele e a sua namorada. Para fazer uma graça para a garota, se encheu de orgulho, de pose e começou a fazer um monte de gracinha para a garota.

Colocou o sapato de pano, escorregava de um lado para o outro, dançava à Michael Jackson. O Jovem estava muito feliz e radiante como criança quando ganha um novo brinquedo.

Ali, naquele exato momento estava nascendo um ícone do esporte de salão, naquele recinto começava a grande trajetória de um autêntico campeão. Todo orgulhoso, disse isso para a sua namorada.

Concentração total ... Tambores...Dentro de instantes Ele arremessaria a bola que ia partir em direção ao primeiro “strike” da sua vida. Ele encaixou os dedos nos furos da bola...Puxa vida que bola pesada! Não parecia tão pesada assim. Fez movimentos, gestos e uma pose de causar inveja no mais consagrado dos campeões e ...Ploooft! Enquanto ele ainda ajeitava a bola ela escorregou dos seus dedos e caiu bem em cima do dedão do seu pé esquerdo:

- Aiiiiii! Ai! Ai! Ai! Ficou lá pulando e xingando muito, era cada palavrão. Depois de se recuperar da dor e da decepção a namorada dele falou:

- Amor deixa de frescura! Vem mostrar que você é o meu campeão. Vem meu herói! Vem meu gatão manhosinho!

Ela estava gozando com a cara dele. Ele pensou: Agora vou arrebentar! Vou deixar de moleza e vou mostrar para essa mina que eu sou maior do que qualquer dificuldade. Vou superar esta primeira decepção e vou mostrar para ela que sou um homem que não se abate diante das dificuldades da via. Claro que vou!

Foi lá pegou outra bola, agora com firmeza nas mãos, encaixou os dedos no buraco, Concentração total, respiração: inspira...expira...Calma, equilíbrio e pontaria ... ok! Lançamento...

- Há! Há! Há! Há! Caraca! Como você conseguiu fazer uma barberagem dessa? Disse a namorada do rapaz vendo a bola correr pela pista ao lado. Pela mor de Deus! Não acredito, vai ser grosso assim lá na Conchichina. Eu heim!



Edilson Rodrigues Silva

Casamento - Coxinha Gostosa - Cronicas Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas



Não mesmo! Nem em sonho! Coxinha igual as que a vó Marlene fazia não havia igual no mundo inteirinho. Ela se lembrava muito bem que, desde quando ela era criança a vó Marlene, também conhecida como vó Lene, fazia aquelas coxinhas maravilhosas. Em especial ela se lembrava muito bem daquela coxinha que vinha até com o osso da coxa da galinha. Hummmm! Que delícia. Era de lamber os beiços.
Naquele domingo a mãe dela, que era a filha da vó Lene, estava comemorando vinte e cinco anos de casada e, como não poderia faltar, lá sobre a mesa estava uma enorme bandeja com aquelas deliciosas e gostosas coxinhas.
Ninguém pegava nada, ficavam todos babando e esperando a hora de atacar aquelas delícias. A coxinha da vó Lene era definitivamente especial: Recheio farto e bem temperado, massa muito fina que desmanchava na boca e, mesmo que a pessoa comesse cinqüenta delas, ela ainda queria comer mais.
Diante daquelas delícias não é de se espantar que entre os convidados existissem aqueles que tivessem um olhar fixo e uma distância bem interessante da mesa onde ficavam os deliciosos quitutes. Entre as predadoras estava à cruel tia Odete, tia fria e calculista que, nas festas anteriores, de minuto em minuto esticava o braço na clara missão de dizimar e aniquilar a travessa de salgadinhos deixando os demais morrendo de vontade de degustar os deliciosos bolinhos de galináceo.
Assim que o salão de festas abriu o terror tomou conta dos presentes, a tia Odete logo foi se posicionar estratégicamente junto à bandeja dos concorridos quitutes, fazendo uma marcação cerrada, parecia zagueiro em final de copa do mundo. Armando-se de uma cadeira de plástico, mais que depressa estacionou numa das pontas da mesa – bem ao lado das deliciosas coxinhas -. 

Para o bem da nação e para o azar da tia comilona a cadeira na qual ela estava sentada quebrou, como as outras cadeiras já estavam ocupadas, ela teve que sentar-se num sofá que estava mais distante. Assim, a tia Odete, o terror das coxinhas, teve que se conformar em sentar-se num sofá que ficava ao lado da agora, não menos gostosa, mas assustada torta de palmito.

Edilson Rodrigues Silva

Quero ver se você é bom - Histórias engraçadas


Voltei!
- Quero ver se você é inteligente mesmo. Vou repetir; tenho aqui uma charada que eu tenho certeza que você não vai acertar.  Falou o primeiro garoto.
- Não vou acertar! há! há! Pode mandar. Outro dia, lá na internet, a minha mãe fez um teste de QI comigo e eu tirei mais de 130. Eu não sou inteligente. Eu sou um gênio. Um dia você também vai reconhecer isso. Respondeu o humilde segundo garoto.
- Então tá! O que o lutador de boxe e um telescópio têm em comum? Perguntou o primeiro garoto.
- A visão?
- Não!
- A ginga?
- Não!
Depois de muitos “nãos” o gênio desiste e pergunta ao primeiro garoto a resposta da charada:
- E então qual é a semelhança entre os dois? Perguntou o segundo garoto.
- Pêra aí! Cara, agora não vai dar pra responder não. Eu vou até o banheiro. Espere aí. Eu volto rapidinho...

Edilson Rodrigues Silva

Mulher - O Pneu Furado e a Mulher Moderna - Cronicas Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas




















Ela teve que ficar até mais tarde no trabalho por causa de um relatório de diretoria que não poderia ficar para o dia seguinte de jeito nenhum. Com muito esforço o relatório foi concluído. Por causa disso, ela só conseguiu sair da firma lá pelas oito horas da noite. Quando foi pegar o carro ela viu que o pneu estava murcho.

O desespero foi total. E agora, o que fazer? Pensou ela. O marido estava viajando e não tinha como contar com ninguém na firma, todos já tinham ido embora. O que fazer?

Ela se lembrou de uma colega sua que teve que trocar o pneu numa situação bem parecida e pensou: Se a Flavinha que é bem mais magrinha e mais fraquinha do que eu conseguiu, por que cargas d’água eu não haveria de conseguir? Mãos à obra, eu também conseguirei.

Ela pegou tudo direitinho, macaco, chave de roda e o estepe. E por falar em estepe, ela queria matar a pessoa que tinha apertado aquele parafuso daquele jeito, se ela pudesse ela enfiava a mão na cara do sujeito só para ele ver as duas unhas lindas e maravilhosas que ela tinha quebrado tentando tirar o parafuso que prendia o estepe.

Depois de sofrer para soltar o pneu ela teve que levá-lo até o lugar onde seria feita a troca. Levando o pneu rodando com a mão na hora de fazer o contorno no carro o pneu virou e Pimba! caiu no pé dela!

- Aiiiiiiiiiiii! Deu um grito alto e começou a pular feita pipoca em óleo quente. Foi cada palavrão. A moça xingou todo mundo que tinha direito e mais um pouco. Depois que a dor passou, já bem arrependida de ter tido aquela estúpida atitude de trocar aquela coisa, aquilo era coisa de homem.

Tentou manter o foco na troca do bendito pneu. Ela ia conseguir! A Flavinha conseguiu. Por que ela não haveria de conseguir.

Só para descobrir como funcionava o macaco foram uns dez minutos e outros cinco para descobrir onde é que colocava aquela coisa.

Bem, macaco no lugar. Carro levantado e lá foi ela tentar soltar a roda. Chave de roda na mão, ela encaixa a chave para poder soltar os parafusos. Só um detalhe, com o carro levantado ela viu que não ia conseguir muita coisa não. Xingou o restante da turma que tinha escapado da primeira vez e depois abaixou o carro e foi tentar soltar os parafusos.

A Flavinha conseguiu! A Flavinha conseguiu! Pensava ela enquanto tentava soltar os malditos parafusos que pareciam soldados na maldita roda.

Hummmm! Hummmm!

A Flavinha que ia se danar! Ela ia deixar aquele negócio prá lá, pegar um táxi, ir prá casa. Amanhã ela ia ver o que ia fazer.

Toda descabelada, com duas unhas quebradas, suja e suada, Lá foi ela para a avenida tentar achar um táxi.

Edilson Rodrigues Silva

Dona de Casa - O Último Capítulo da Novela na TV - Textos Engraçados e Crônicas Engraçadas


















Ela era ligadona em novelas, era fã mesmo daquelas de não perder nenhum capítulo. Acompanhava até o último dia e só parava depois que, entre choros, todos se casavam. Se a ficção estivesse envolvente e emocionante então, aí que ninguém tirava ela de casa mesmo. Ela não saia por nada e nem para nada. Só em caso de urgência e olha lá.


Quando começou o último capítulo da novela que ela mais gostava o seu filho de quatro anos falou que queria ir ao banheiro para fazer a operação número dois. Ela pensou: isso lá era hora de fazer uma coisa dessas, como se alguém pudesse escolher a hora para fazer esse tipo de produção.

A mãe completamente concentrada na trama falou para o menino ir sozinho já que ele era bem grandinho e que tudo ia dar certo. Como o garoto tinha aquele peniquinho para criança, conformado, ele foi rumo a sua solitária missão.



A novela que ela estava acompanhando tinha uma dose bem grande de mistério tipo Agatha Christie e no enredo havia um caso sinistro e complicado de um assassinato muito misterioso. Naquele momento o detetive iria revelar o assassino , o malvado, o vilão, ele seria definitivamente desmascarado. Quem será que era o autor de tamanha crueldade? Quem teria matado a bondosa Senhora Mendonça? ...Mistério..Mistério...e mais Mistério... No auge, no mais alto momento da trama, vem lá do banheiro um apelo meigo, carente e repleto de manha:



Manhêêêêêêêêê! Vem me limpaaaaaar!




Edilson Rodrigues Silva

Emprego - No Sacolão. Eu Conheço Aquela Berinjela. - Crônicas muito Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas

De tanto que a mulher dele pediu, ele resolveu levar ela de carro até o sacolão. Ela entrou e foi fazer as compras. Esse negócio de fazer compras é coisa de mulher mesmo, como elas gostam deste negócio de gastar dinheiro e de bater pernas, com elas não tem tempo ruim, elas pegam a lista e depois gastam um tempão vendo isso, promoção daquilo e etc. Ele ficou no carro esperando.

Enquanto ele esperava ele percebeu aquela berinjela lá na porta do sacolão anunciando as promoções do dia.
De longe, parecia que ele conhecia o homem que estava lá fantasiado da cabeça aos pés como se fosse uma enorme e roxa berinjela, ele usava tênis verde e chapéu preto para simular aquele talo que existe na parte de cima do vegetal. O que chamou a atenção dele foi o jeito que o estranho vegetal andava. Apesar da fantasia, ele só conhecia uma pessoa no mundo que andava daquele jeito meio assim, vamos dizer, como um pato. Era o Maurão do futebol.
Resolveu tirar a dúvida. Aproximou-se da berinjela tentando conversar e não conseguiu nada. O legume não dava trela e nem respondia a nenhuma pergunta, fingia que não era com ele, virava para o outro lado e continuava a anunciar as ofertas. Ele achou aquilo muito estranho. Ficou só observando. Era só a berinjela perceber que ele estava olhando para ela que o elemento logo o ignorava e fazia cara de paisagem.
Foi assim até quando a mulher dele voltou. Quando ele estava colocando as mercadorias no porta malas, aconteceu algo bastante revelador:
Dá esquina veio um menino gritando:
Maurão! Maurão! Consegui! Amanhã a gente pode alugar a fantasia do Batman e Robin porque o seu Antônio da loja de brinquedos aceitou a nossa promoção.

Edilson Rodrigues Silva.

Dinheiro - Ô Homem Desesperado - Crônicas engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas

- Você e essa sua ansiedade. Não dava para esperar até a semana que vem para comprar isso.
- O problema é que aqui na rua vinte e cinco de março tem muita gente e pouca calçada e o pouco de espaço que tem ainda tem esse monte de barraca de camelô prá atrapalhar.
- Ô mulher, sabe como é que é essa rua, o movimento aqui é muito grande é claro que se eu deixasse para pegar na semana que vem não ia ter nem o cheiro dele, então eu tinha que levar hoje mesmo. E tem mais, a moça da loja falou que só tinha esse e mais um. Tenho certeza que a Mariana vai ficar louquinha de felicidade quando ela olhar para ele.

- Com licença! Licença! Desculpe-me senhora, machucou?
- Tá vendo! Daqui a pouco a gente vai é apanhar de alguém de tanto que você bate com essa coisa nas pessoas.
- Quero só ver quando a gente for entrar no metrô.

Nem Quero ver! Se você arrumar confusão com alguém o problema é seu. Você não quis esperar. Você sabe muito bem que eu trabalho em casa e a semana que vem eu tinha que vir aqui. Eu ia pegar uma carona com a comadre Juliana que vinha aqui pegar umas peças de tecido, eu levaria isso pra você. Só você mesmo para me fazer passar uma vergonha dessas. Se contar ninguém acredita que eu e o ansioso do meu marido saímos pelas ruas da cidade levando prá lá e prá cá um sofá de joaninha.


 














Edilson Rodrigues Silva

Mulher Horrível - Cronicas mais engraçadas e divertidas - Histórias Engraçadas

Quando ela estava passando pela Rua Augusta ela olhou logo à frente e ela viu aquela mulher horrível. A mulher vinha caminhando tranquilamente e toda orgulhosa na direção dela. Que mulher horrorosa! Que mau gosto! Ela imediatamente pensou consigo.
Ainda com o olhar e o pensamento fixos naquela detestável criatura que,ainda insistia em vir na sua direção, ela foi tomada por um sentimento ruim que era um misto de rejeição e profunda antipatia por aquela umazinha desajeitada, que para ela, era a pessoa mais desprezível da face da terra. Onde já se viu sair às ruas daquele jeito. Ô mulherzinha sem bom senso, sem bom gosto e nem um pouquinho de criatividade!
Esses sentimentos nada nobres nasceram repentinamente como um vulcão de emoções negativas. Tudo isso havia ocorrido quase que de forma instantânea logo no primeiro instante em que ela fez contato visual com àquela aberração da natureza.
A outra mulher, a rival, era uma pessoa comum que estava vestida de forma comum, andava como uma pessoa comum e também num lugar comum. O único erro "daquela aberração da natureza" se é que podemos chamar assim, foi ela, naquele dia, ter saido de casa usando um vestido completamente igual ao vestido que ela estava usando.
Coisas de mulher!

Edilson Rodrigues Silva

Emprego - Ou Você Fala ou Você...- Crônicas muito Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas

- Se você não falar a verdade terei que ser muito cruel. Eu até estava pensando em aliviar um pouco com você. Mas estou vendo que não vai dar. Vou te dar mais uma chance. Só depende de você. A sua vida está em suas mãos.
Se você não colaborar terei que apelar para um método que, nunca antes na história deste país, havia sido usado. 
O homem que estava sendo interrogado estava sentado numa cadeira e com os olhos vendados. Já fazia uns dias que ele estava lá sendo torturado dia e noite. Parecia até aqueles filmes de investigação, mas não era brincadeira não. O homem que condizia a operação era muito cruel mesmo.
Quando o homem tirou a venda dos seus olhos a vítima  gritou de espanto:
- Você...! Ele jamais poderia imaginar que o "Seu" Sato seria capaz de tamanha crueldade. 

Ao ver quem era o homem, quem era o cruel líder, o mentor intelectual do  seu seqüestro ele foi tomado por um grande desconforto e começou a suar mais que ônibus em dia de chuva e, diante do que os seus olhos estavam vendo, ele não resistiu e desmaiou. 
Ele ficou ali desacordado por alguns minutos. Depois que ele recebeu um balde de água fria na cara ele despertou.

O homem bateu nele, deu tapas na cara dele, puxou os cabelos dele, jogou mais água na cara dele e etc.

- Vamos diga logo! Não podemos esperar mais. Não estou disposto a perder nem mais um minuto com você. Ou você abre o bico ou você...

- Tudo bem! ...Ok! Eu falo! Eu vou contar tudo o que sei...Mas vocês vão prometer que jamais vão falar isso para ninguém. Nunca vão revelar que fui eu quem contou esse segredo. Afinal de contas já faz mais de vinte anos que trabalho para eles e seria uma decepção imensa. Nunca mais serei perdoado se eles souberem que fui eu quem revelou este segredo. Anotem ai a receita:
 
1 kg de farinha de trigo

1/2 xícara de chá de óleo

1 colher de sopa sal

1 ovo

1/2 dose de pinga

1 colher de chá vinagre

250 ml de água.

Eu juro! Essa é a verdadeira receita do legítimo pastel de feira japonês. 

Edilson Rodrigues Silva


Emprego - Crise de Ciúmes - Cronicas Engraçadas e divertidas - Histórias Engraçadas














- Amor me desculpe! Eu sei que mais uma vez eu exagerei. – Falou ele, todo arrependido.
- Exagerou sim! É sempre a mesma história. Você fala que vai mudar. Que não vai fazer mais, e nunca muda, é sempre a mesma coisa. Disse ela já cansada de sempre falara a mesma coisa.
- É, mais você tinha que colocar um decote daquele, dava para ver até o seu umbigo. Você não viu a cara do rapaz da loja? O safado não conseguia olhar para lugar nenhum a não ser para ....Você sabe muito bem o que eu quero dizer!

- Era só um vestido normal. Todos os meus vestidos tem este tipo de decote não sei por que você ficou assim tão nervoso.

- Nervoso! Eu! Eu não estava nervoso. Só estava com ciúmes, ciúmes entendeu?

- De repente alguém bate na porta: Toc! Toc! Toc!

- Pois não? Atende prontamente o homem

- Lá fora, uma moça pede para que eles façam o favor de ir até o salão.

- Até o salão? Para quê? Pergunta o homem.

- Senhor! A presença de vocês é muito importante para nós. Gostaríamos de mostrar aos senhores uma novidade.

- Uma novidade? Diz a mulher.

- Sim! Uma novidade. Responde a moça.

- Nós iremos em breve, só mais um instantinho que dentro de uns minutos nós iremos ver a novidade. E dizendo isso a mulher fechou a porta.

Toc! Toc! Toc! Insistentemente a moça volta a bater na porta.

- O que foi agora! Atende de forma grosseira o homem.

- Senhor e senhora, será que os senhores poderiam sair do provador porque temos aqui fora clientes querendo provar as roupas também.



Edilson Rodrigues Silva

Amor - Céu com Noite Estrelada né Amor? - Cronicas engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas
















- Eu acho que o Cruzeiro do Sul é aquele grupo de estrelas que estão ali.
- Não, não são aquelas. Aquelas são as três Marias.
- Não, não é não! As três Marias ficam ali do outro lado.
- Tá bom! Não vamos brigar por causa disso.

- Amor! Você viu o vagalume que passou?

- Foi vagalume ou estrela cadente?

- Acho que foi vagalume. Vou dar uma olhada. Olha lá é um, um não, são vários vagalumes, venha ver que lindo.

- É mesmo! Como esta linda a noite né amor?

- É...

-Você já tinha visto o mundo deste ângulo diferente?

- Não! E nem imaginava ver o mundo de um lugar tão diferente assim.

- Você não vai me agradecer?

- Agradecer? Por quê?

- Ora fui eu quem te proporcionou esta experiência inédita na sua vida.

- É. Inédita mesmo.

- Então, não vai me agradecer?

- Claro que não! Sou eu quem vai ter que devolver pro Rubão a barraca que ele mais gosta e ainda por cima com um baita buracão aqui só porque você foi colocar um pouco mais de lenha na fogueira e quase que bota fogo no mundo.

- Ah! Amor! Foi sem querer

- Sei! Vai explicar isso pro Rubão Vai!


Edilson Rodrigues Silva

Férias, Praia, Sol e Curtição Um Passeio de Banana Boat - Cronicas Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas

Maravilha! Maravilha!

Verão, férias, sol, praia, mar, curtição geral. Logo que eles chegaram á praia lá foi a turma reservar o passeio de banana boat. Há muito tempo que eles assistiam pela televisão as pessoas se divertindo muito com aquele passeio radical pelo mar e, ficaram de experimentar nas próximas férias aquela que era a diversão sensação do verão...

Eles colocaram os coletes, bem, tentaram colocar, pois o modelinho dos coletes era mais pra top model que para uma turma de peso que nem aquela.

Tudo certo? Perguntou o piloto.

Pode ir?
Podee?
Uôôôôôôôôôô!

O piloto da lancha exagerou na potência do motor e a única coisa que largou, e largou muito forte, foi à banana porque os pamonhas ficaram lá na praia mesmo. Foi um tal de uma cair um em cima do outro, engolir água e xingar a senhora genitora do piloto de tudo quanto era palavrão.



Edilson Rodrigues Silva

Comigo o buraco é mais embaixo - Crônicas muito Engraçadas e Divertidas - Histórias pequenas e Engraçadas

O casal estava caminhando de uma ponta à outra da praia quando ele, ao passar por uma determinada faixa de areia da praia, caiu num buraco que estava encoberto com um papelão e com areia por cima. O buraco, por estar encoberto com a areia da praia, não deu para perceber a armadilha. Logo depois da queda dele uma turminha que estava próximo ao local ficou alí tirando o maior sarro da cara deles. Aquela turma era a mesma que tinha armado aquela brincadeira de mau gosto. Isso aconteceu quando eles iam em direção a uma das pontas da praia.
Na volta, eles observaram que estavam passando próximo ao local onde aquela turminha legal tinha armado aquela agradável surpresa. No entanto, agora eles estavam armando a arapuca num lugar diferente do primeiro.
Quando eles já tinham passado pelo lugar em que a turma estava eles ouviram uns gritos e viraram para olhar o que estava acontecendo. Ao olhar para trás eles viram um cara enorme e bem saradão correndo atrás de um homem e o fortão dizia:
- Vem cá seu cabra safado! Vou te ensinar a fazer buraco na praia. Vou colocar você naquele buraco de cabeça prá baixo. Ah! Se vou!
- O cara que tinha feito o buraco dizia:
- Quê isso mano foi só uma brincadeirinha! Desculpe-me!
- Ah! Eu desculpo sim, mas só vou desculpar depois que te pegar. Vou te perdoar e vou te mostrar o que é brincadeirinha seu moleque! Vou te enterrar lá só de mentirinha viu! Não precisa ficar preocupado não, não se preocupe não...

Edilson Rodrigues Silva

Frases Engraçadas e Orações Engraçadas 2 – Expressões Engraçadas da Língua Portuguesa.

*


Existem duas palavras mágicas que abrem muitas e muitas portas: puxe e empurre.


Faça o seu chefe mais feliz. Vá trabalhar fantasiado de Tiririca. Pior que está não fica.


Não se preocupe. Sempre há uma luz no fim do túnel. Se não tem é porque alguém já roubou a fiação.



O meu maior defeito é ser tão bonito e legal, se não fosse isso eu seria perfeito.



Não fique parado pensando, pense andando, leve os seus pensamentos para malhar.



Na vida o importante não é ganhar. É vencer!



Eu não acredito em duendes, eles mentem muito.



Nem maiss, nem enos.


          Tudo
--------------------------     

Com         em cima.


Com         em baixo
--------------------------
        Tudo



De... vez em...quando...me...dá...uns...brancos...

Edilson Rodrigues Silva

Telemarketing - O Troco na Companhia Telefônica - Cronicas Engraçadas e Textos Engraçados




Toca o telefone...

- Alô.

- Alô, poderia falar com o responsável pela linha? Disse a operadora de telemerketig

- Pois não, pode ser comigo mesmo.

- Quem fala, por favor? Perguntou a operadora de telemerketing

- Paulo Roberto.

- Sr. Paulo, aqui é da Telefônica, estamos ligando para oferecer a promoção Telefônica linha adicional, onde o Sr. tem direito...

- Desculpe interromper, mas quem está falando?

- Aqui é Ivete, da Telefônica, e estamos ligando...

- Ivete minha filha! me desculpe, mas para nossa segurança, gostaria de conferir alguns dados antes de continuar a conversa, pode ser?

-... Bem, pode. Respondeu a resignada operadora de telemarketing.

- De que telefone você fala? meu telefone não identificou você na lista.

- 103

- Você trabalha em que área, na Telefônica?

- Atendimento, Telemarketing Pró Ativo.

- Você tem número de matrícula na Telefônica?

- Senhor, desculpe, mas creio que essa informação não seja importante. Respondeu a operadora.

- Então terei que desligar, pois não posso ter segurança que falo com uma funcionária da Telefônica.

- Mas posso garantir...

- Além do mais, sempre sou obrigado a fornecer meus dados a uma relação enorme de atendentes sempre que tento falar com a Telefônica.

- Ok . Minha matrícula é 34591212. Respondeu a operadora de telemarketing.

- Só um momento enquanto verifico...

(Dois minutos)

- Só mais um momento...

(Cinco minutos ), já vi esse filme antes.

- Senhoooor?

- Só mais um momento, por favor, nossos sistemas estão lentos hoje.

- Mas senhoooor...

- Pronto, Ivete, obrigado por ter aguardado. Qual o assunto?

- Aqui é da Telefônica, estamos ligando para oferecer a promoção linha adicional, onde o Senhor tem direito a uma linha adicional e o aparelho telefone é gratuito. O senhor está interessado, Sr. Paulo?

- Ivete, vou ter que transferir você para a minha mulher, porque é ela quem decide sobre alteração e aquisição de novos planos de telefones.
Por favor, não desligue, pois a sua ligação é muito importante para nós. (coloco o telefone em frente ao aparelho de som, deixo rolar a música Festa no Apê do Latino tocando durante alguns minutos (eu sabia que um dia desses esse sucesso iria servir para alguma coisa!), depois de tocar a música inteira, minha mulher atende:

- Obrigado por ter aguardado... Pode me dizer seu telefone, pois meu detector linear de ligações não identificou o seu..

- 103

- Com quem estou falando, por favor.

- Ivete! Responde a operadora de telemarketing.

- Ivete de que?

- Ivete Mariaaaa! (já demonstrando certa irritação na voz)

- Qual sua identificação na empresa

- 34591212 (mais irritada ainda! )

- Obrigada pelas suas informações, em que posso ajudá-la?

- Aqui é da Telefônica, estamos ligando para oferecer a promoção linha adicional, onde a Senhora tem direito a uma linha adicional e ainda ganha o aparelho de telefone de graça. A senhora está interessada? disse a operadora de telemarketing.

- Vou abrir um chamado e em alguns dias entraremos em contato para dar uma resposta, pode anotar o protocolo, por favor... Alô, alô!

- Tu!Tu!Tu!Tu!Tu!Tu!

- Desligou... Nossa que moça estressada! nem falou o preço do serviço.

LEIA TAMBÉM :

OU VOCÊ FALA OU VOCÊ...

http://recantodacronica.blogspot.com/2009/10/ou-voce-fala-ou-voce.html


Desconheço o autor

Operação Secreta - Cronicas mais Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas

Já fazia uns minutos que os amigos estavam lá dentro do carro. Eles discutiam uma forma de fazer aquilo sem que ninguém percebesse e sem prejudicar ninguém.
Eles sempre saiam juntos e sempre aparecia uma situação complicada para resolver. Os três, embora muito experientes, estavam numa dúvida enorme: Quem ia fazer o trabalho? Qual deles teria coragem de sair e dar cabo da delicada missão?
- Eu não posso ir de jeito nenhum, serei reconhecido facilmente porque moro aqui no bairro há mais de vinte anos, todo mundo aqui me conhece. Disse o primeiro amigo.
- Eu também não posso, a minha namorada mora na rua de trás, eu não posso ser reconhecido de jeito nenhum, se ela me pega fazendo isso ela vai me deixar, existem muitas câmeras, com elas não têm desculpa, não dá para negar. Ninguém pode contestar uma imagem. Disse o segundo amigo. 
- Então vamos fazer uma jogada para enganar as câmeras, depois você pode ir com segurança. Como vocês sabem eu também não posso dar uma bobeira dessas. Na escola a minha situação não é nada cômoda. Se descobrem que eu participei disso, jamais serei perdoado. Serei perseguido e hostilizado pela galera. Sou o capitão da equipe, tenho que dar o exemplo. Justificou o terceiro amigo.
Primeiro amigo: Vamos seus pamonhas! Decidam-se logo. Não temos mais tempo a perder, os seguranças já estão desconfiados da gente aqui dentro. Isso está mais que suspeito, se fosse comigo eu já tinha chamado a polícia há um tempão.
Segundo amigo: Você tem razão. Vamos agir rápido. Eu vou colocar essa peruca, este boné...Assim não terei problemas com as câmeras. Serei muito rápido. voltarei logo. Quais são as outras instruções.
Primeiro amigo: Ok! Eu quero um Donut’s de baunilna e dois de banana com canela.
Terceiro amigo: Eu quero dois de baunilha e mais dois com recheio de doce de leite
Primeiro amigo: Não se esqueça de trazer os guardanapos, hein!

Edilson Rodrigues Silva

COMO SER FELIZ

MENSAGENS DE ANIVERSÁRIO

CRONICAS MAIS POPULARES

Translate

CURSOS GRATUITOS