Renda Extra - Cronicas Pequenas e Engraçadas - Cronicas Curtas e Engraçadas

A simpática vovó entrou no banco e perguntou ao atendente:
- Meu jovem! Ontem quando eu cheguei em casa eu vi que, na minha conta, houve um engano de mais de 5000 reais.Eu fiquei muito incomodada com isso.
- Lamento senhora! Não podemos fazer nada. A senhora deveria ter reclamado ontem mesmo. Agora é tarde demais. É a norma do banco. Respondeu o atendente.
- Puxa vida! Obrigada meu filho! Eu estava mesmo precisando de um dinheirinho extra para comprar umas coisinhas. Disse a alegre vovó.

 

Edilson Rodrigues Silva



Crianças...- História Engraçada - Textos Curtos e Engraçados

- Tia! Compra um sorvete pra mim. Falou a garotinha.
- Ana Carolina, você está saindo de uma gripe e não é bom que você tome gelado agora. Disse a preocupada tia.
Hum! Não deu outra. 
A garotinha armou um bico de fazer inveja a qualquer pelicano. Mas a situação não ficou só nisso não. A pequenina resolveu desabafar. A garotinha que tinha ficado muito brava gritou:
- Eu não sou mais a sua tiaaaaaaaaa!
A tia sorriu e, depois em tom de brincadeira comentou: 
Ana Carolina! Quer dizer que você não quer ser mais a minha tia?
Com a brincadeira a menina parou, ficou pensativa e percebeu a gafe que ela tinha cometido. Sem perder a pose, agora, mais emburrada que antes ela corrigiu o desabafo:
- Eu não sou mais a sua sobrinhaaaa!

Edilson Rodrigues Silva




Enquanto isso No Teatro... - Crônicas mais Engraçadas e Divertidas - Histórias Engraçadas


Já fazia alguns dias que a garotinha estava pedindo para que os pais dela a levassem para assistir a uma peça de teatro infantil que estava passando na cidade. A peça era a mesma que a Mariana, a amiguinha dela de escola, havia assistido e não parava de falar da dita cuja: “ A Bela Adormecida “. Depois da garotinha tanto insistir, no domingo de manhã, os pais dela resolveram levá-la ao teatro.

O espetáculo era bem montadinho os atores ótimos, o cenário muito bem feito, a iluminação perfeita, som...Enfim, tudo estava maravilhoso. No entanto, num dos momentos mais esperados da peça, a parte em que o príncipe ia beijar a Bela Adormecida para que ela pudesse despertar do sono  enfeitiçado e assim viver um amor verdadeiro, uma vida cheia de momentos mágicos e felizes ao lado do lindo príncipe, eis que inesperadamente ouve-se lá da plateia:

"Pamonhas! Pamonhas! Pamonhas! Pamonhas de Piracicaba é o puro creme do milho, venha provar minha senhora...".

Isso mesmo! De lá da palteia tocou um celular com esse maravilhoso e criativo toque. O distraído dono do telefone havia se esquecido de desligar o inconveniente aparelho.


Edilson Rodrigues Silva




Feliz Aniversário - Ela - Textos Pequenos e Engraçados

Cuidado cão bravo - Histórias engraçadas

À noite, aqueles dois assaltantes resolveram entrar naquela casa de praia que estava em reforma.
Logo na entrada o primeiro ladrão notou um grande cartaz onde estava escrito:
“Cuidado! Cão corintiano e anti-social”
- Você não falou que à noite não tinha cachorro aqui. Disse o primeiro marginal.
- Eu disse! Foi o que deu para perceber durante o dia. O dono trás os cães com ele e depois ele os leva de volta para a cidade. Pode ficar tranqüilo. Não tem perigo.  Olha! Eu vou por aqui e você vai pelos fundos Ok! Disse o segundo bandido. 
- Ok! Concordou o primeiro ladrão.
Assim que eles se separaram o primeiro ladrão foi até os fundos da casa e depois de uns minutos o meliante voltou correndo mais rápido que The flash. Ele passou pelo segundo ladrão e disse:
-  Corre mano!...Corre!...Corre!
E saiu correndo mais que raio em direção a rua.
O segundo bandido, atônito, e sem saber o que fazer também começou a correr na mesma direção.
Depois, mais calmos, os dois marginais se encontraram:
- Cara! O que foi que aconteceu? Você viu alguma coisa? Era gente? Era um cachorro? Ele te mordeu?   Perguntou o segundo bandido.
- Não, não era gente não. Eu sai correndo foi por causa do cachorro. Disse o primeiro meliante.
- Cachorro! Você viu o cachorro? Perguntou o segundo bandido.
- Sorte minha que eu não vi o cachorro não. Mano, eu vi foi o prato da fera. Cara nós tivemos muita sorte. Só pelo tamanho do prato em que ele come deu pra ver que se ele tivesse nos encontrado nós estaríamos fritos, não ia sobrar nada para contar história. Disse aliviado o primeiro ladrão.
No dia seguinte, na casa em reforma:
- Ôxente! Ô Juca! Cê viu o que aconteceu com a caixa de massa de cimento? Ela está cheia de marca de pé de gente. Será que entrou ladrão aqui? Perguntou um dos operários.

Edilson Rodrigues Silva



O Boletim Escolar - Cronicas Engraçadas e Textos Engraçados


Uma garota tinha que entregar o boletim escolar dela para os seus pais e, as notas ali, não eram as notas do sonho de nenhuma mãe muito menos de nenhum pai. Ela usou a criatividade para contar essa maravilhosa notícia.
Oi papai! Oi mamãe!
É com o coração partido, mas muito feliz da vida. Que eu digo para vocês que eu sai fora com o Dudu, ele é o homem da minha vida. Ele é tudo de bom.
Estou absolutamente fascinada com as suas tatuagens, com aquele cabelo moicano, com aqueles ferros e piercings que ele coloca naquele corpinho maravilhoso. Entretanto. Tenho que lhes contar que não é só isso. O Douglas, aquele menino que vocês não gostam dele de jeito nenhum, ele está com a gente.
Portanto não se preocupem comigo. Já tenho 15 anos e sei muito bem me virar sozinha tá.
Com amor e carinho da sua querida filhinha.
Ah! Pai, mãe, isso é só uma brincadeirinha viu! Estou na casa da Mariana, só queria mostrar para vocês que há coisas bem piores na vida que estas notas que estão aí no boletim. Não se estressem Ok!. No ano que vem eu me recupero. Beijinhos!


Resposta dos pais:

Querida filhinha,
Quando a sua mãe leu a sua carinhosa cartinha, ela passou muito mal e foi parar no pronto socorro. Imediatamente você foi retirada do nosso testamento e sua parte da herança será do seu irmão. Todas as coisas do seu quarto foram doadas para o pessoal do orfanato, cancelamos o seu celular e o seu cartão de crédito. Todos os seus Cd’s do NX0, do Justin Bieber, do Restart, do Cine, do Jonas Brothers, do Fiuk e do Luan Santana nós doamos para a Karina do segundo andar, aquela mesma garota que você acha insuportável. Lembra, ela é aquela garota super legal que no ano passado roubou o Rafinha, aquele seu namorado gatinho que até hoje você não esquece. Pode ir arrumando um bom emprego porque dinheiro daqui de casa nem em sonho viu.
Enfim, espero que você seja muito feliz na sua nova vida.
Nota! Filha querida, claro que tudo isso não passa de uma brincadeirinha da nossa parte. A sua mãe está aqui comigo assistindo Eu a Patroa e as Crianças e tudo está bem.
Só queríamos lhe mostrar que há coisa bem piores do que passar as próximas cinco semanas sem sair de casa, sem celular, sem Internet, sem vídeo game, sem televisão e, principalmente, sem ir à casa da camila. Tudo isso por causa dessas notas ridículas e, dessa brincadeira idiota que você fez com agente.


Edilson Rodrigues Silva



Tudo vai melhorar! Cronicas Pequenas e Engraçadas

Numa feira de agropecuária, um fazendeiro do Mato Grosso do Sul encontrou-se com um Fazendeiro do estado do Tocantins:
O Fazendeiro do Mato Grosso do Sul perguntou:
- Cumpadre, se o senhor não se importa deu perguntar, qual é o tamanho da sua fazenda?
O Fazendeiro do Tocantins respondeu:
- Oía cumpadre, acho que deve di dar aí uns quatrocentos hectare é piquinina. E a sua?
Como o fazendeiro do Mato Grosso do Sul era daquele tipo meio arrogante e cheio de mania de grandeza ele foi logo esnobando o outro fazendeiro dizendo:
- Cumpadre, o senhor sabe que eu nunca interessei de contá eu só sei que eu saio de manhã bem cedinho e quando é meio dia eu ainda nem cheguei na metade da propriedade. Respondeu o fazendeiro do Mato Grosso.
O fazendeiro do Tocantins, muito comovido com a situação, deu uns tapinhas nas costas do fazendeiro do Mato Grosso e disse:
- Eu sei cumpadre. É fogo mesmo! No começo eu também andava de carroça...Squenta não!...Guenta firme cumpadre! Tenho certeza que tudo vai melhorar! 
 
Edilson Rodrigues Silva



O vendedor sincero – Histórias engraçadas


- Amor, como é mesmo que aquele vendedor falou desse carro aí que você comprou? Perguntou a esposa dele.
- Ele disse que era um carro de mulher. Um carro de garagem.
- É difícil ver um vendedor tão sincero como esse aí né benhê...
- Por que você está dizendo isso?
- Por que o carro é de garagem mesmo. Quando ele não está parado aqui na nossa garagem, ele está lá na garagem do mecânico.

Edilson Rodrigues Silva

Um caso sério – Histórias engraçadas

Um homem foi ao consultório psiquiátrico:

- Bom dia senhor Alfredo! Como o senhor tem passado? Perguntou o médico.
- Podia estar melhor doutor. Desabafou o paciente.
- Que pena senhor Alfredo. Diga-me o que é que está acontecendo com o senhor? Como eu posso ajudá-lo?
- Doutor, o senhor acredita que a minha família está querendo me internar num hospital de malucos?
- Num hospital de malucos? Barbaridade seu Alfredo!...Isso é terrível. Por que eles estão querendo fazer uma coisa dessa com o senhor?
- Tudo isso só porque eu gosto de comer bolo de chocolate.
- Hummmm! Bolo de chocolate? Só por isso! Mas não há nada de mal nisso. Eu também adoro bolo de chocolate.
- O senhor também gosta de bolo de chocolate?
- Eu sou fascinado. Eu não resisto de jeito nenhum.
- Quem bom doutor. Então dê uma passadinha lá em casa eu tenho armários e mais armários repletos de bolo de chocolate.

Edilson Rodrigues Silva

Textos engraçados - O ladrão gente boa


- Eu falei pra você homem. A culpa é sua. É isso que dá você ser tão teimoso. Acusou a mulher
- Ihh! Lá vem você. Sai do meu pé chulé! Era só o que me faltava. Já não basta o pessoal lá do trabalho me zoando o tempo todo, agora é você? Protestou o homem.
- Também! Um cabeça dura que nem você eu duvido que exista outro igual. A nossa sorte é que esse ladrão que entrou aqui em casa tinha um coração muito bom. Se ele não tivesse sido legal a nossa situação poderia estar muito pior. Comentou a esposa.
- Bom coração? Legal? Sei! O que esse marginal fez, foi um crime. Onde já se viu entrar na casa dos outros desse jeito para roubar o dinheiro. Ele só resolveu deixar uma  parte da grana porque ele deve ter ficado com peso enorme na consciência. Entretanto, esse gesto desse elemento não me convenceu. E o restante do dinheiro? Onde está? Desabafou o marido.
- É claro que foi um crime, mas você tem que admitir que você vacilou. O prejuízo poderia ter sido muito maior. Já imaginou se o bandido tivesse levado todo dinheiro e ainda por cima tivesse levado, entre outras coisas, o Toquinho e a Drica. Você viu que a bandidagem está cada dia mais imprevisível. Eles sempre aparecem com novidades. Hoje em dia, nem os cachorrinhos eles estão perdoando. Ele poderia ter feito isso, mas ele não fez. É por isso que, apesar dele ser um criminoso, eu estou dizendo que esse ladrão foi gente boa conosco.
Além do mais ele ainda se preocupou em deixar para nós algumas dicas muito importantes. E olha que esse tipo de conselho que ele escreveu nesse bilhete aí eu já tinha  comentado com você!...
Eu falei pra você colocar cadeados nas janelas. Você não me escutou. Agora, eu quero ver se com as recomendações do próprio assaltante você vai mudar de ideia . Falou a mulher.
- Se esse gatuno fosse um cara legal ele não teria entrado lá em casa para nos roubar. Esse bandido tinha mesmo é que ir para a cadeia. Desabafou o homem.
 ...Ah! Eu ia me esquecendo: você viu que, no bilhete, o ladrão se despediu mandando um abraço pra gente. Lembrou-se a esposa.
- Um abraço! Estranhou o homem.
- É! Isso mesmo!...Um abraço! Confirmou a mulher.
- Hum!...Tá vendo: além de tudo é um abusado. Ladrão folgado!  Resmungou o marido

Edilson Rodrigues Silva

Historias engraçadas - Eu não acredito


-... E nesses 30 anos trabalhando como investigador de polícia, qual foi à coisa mais estranha que você já viu? Perguntou o investigador novato.

- Ih! Se eu fosse contar tudo de estranho que eu já vi a gente ia passar dias e dias aqui contando causos e mais causos. Mas eu vou lhe contar alguns: eu já vi ladrão roubar e depois fugir de bicicleta. Eu já vi ladrão roubar, fugir e depois voltar para pegar um guarda chuva que ele tinha esquecido. Já vi ladrão entrar em padaria comer quase todos os frios e depois ficar entalado na mesma janela pela qual ele tinha entrado... Enfim já vi muita coisa. Comentou o experiente investigador.

- Mas com certeza deve haver um daqueles casos que você deve ter achado mais estranho do que de costume. Comentou o investigador mais jovem.

- Ah! Tem. Claro que tem! Devo confessar a você que um caso que me chamou muita a atenção. Esse caso foi diferente de tudo que eu já tinha visto. Foi um assalto que houve lá num mercadinho na zona norte. Você não vai acreditar! Sabe que tipo de disfarce o espertinho do ladrão usou para assaltar a mercadinho? Perguntou o veterano.

- De Darth Vader? Respondeu o jovem investigador.
- Não!
- De palhaço?
- não!
- Com aquela máscara de pânico?
- Não.
- Com a máscara do Tiririca.
- Também não!

- O cara vestiu um vestido e colocou um baita cuecão na cabeça e partiu para a ação. É isso mesmo. O ladrão colocou na cabeça uma cueca velha e enorme e foi lá assaltar o mercadinho. Na época eu falei com o dono do mercado e ele comentou comigo que ele até pensou que era pegadinha do Silvio Santos.  E mais, ele falou também que ele não sabia se ele caia na risada ou se ele entrava no desespero por causa daquela cena ridícula, afinal de contas o meliante estava o ameaçando com uma faca e ela não tinha nada de engraçado.

A sorte do proprietário foi que um dos funcionários dele ao ver aquele maluco entrando no mercado, pensando ser um bêbado ou coisa parecida, logo se escondeu no banheiro e dali ele ligou para a polícia. Logo em seguida a polícia chegou e acabou prendendo o atrevido ladrão cabeça de cueca.

Edilson Rodrigues Silva


Histórias engraçadas - A salada de frutas


- Aê brodér, vai uma saladinha aí?...Quem sabe uma fruta? Você precisa comer alguma coisa cara. Você tá só o bagaço da laranja parceiro. Comentou o companheiro de cela.
- Pô meu, nem me fale desses bagulhos aí de verdura mano. Eu to viradão com esse lance de vegetariano, natural, orgânico e o escambal. Comentou o segundo preso.
- Que tá pegando mano? Perguntou o primeiro preso.
- Que tá pegando? Pô, eu só estou aqui porque os policia estão me acusando de colocar uns celulares dentro do caminhão de frutas e verduras que ia fazer a entrega no presídio. Explicou o segundo preso.
- E não foi você quem colocou os artigos lá no caminhão?
- Não fui eu não. Tô limpo nessa jogada aí meu camarada. Eu só dirigia o caminhão. Só isso meu. 
- limpo coisa nenhuma. Vai dizer que você está aqui de laranja. Na real mano, eu não boto muita fé em você não, e muito menos coloco a minha mão no fogo por você. 
- Claro que não fui eu mano. Eu estou inocente nessa parada aí. Eu não tenho nada a ver com essa treta. Tá vendo como é que é meu camarada? E ainda eu tenho que ficar aqui ouvindo você falar um monte de abobrinhas no meu ouvido. É como diz o ditado: Pimenta nos olhos do outro é refresco? 
- Ué! Se você não pisou no tomate quem foi então que armou essa baita marmelada pra cima de você? 
- Sei lá meu. Deve de ser algum goiabão que não gosta de mim. Olha cara! Eu só sei de uma coisa. A minha batata tá assando. Esse abacaxi está duro de descascar e eu só quero saber quem é que vai me livrar desse pepino tamanho gigante.

Edilson Rodrigues Silva

Eu adoro filmes de suspense – Histórias engraçadas



Duas colegas de trabalho estavam conversando do lado de fora da cozinha da casa onde ficava a empresa na qual elas trabalhavam. Já era mais de oito horas da noite e elas estavam fazendo hora extra para entregar um projeto que já estava mais atrasado que trem da Central do Brasil.
- Aí amiga! Nem me fale nesse negócio de assombração... Aí!...Só de ouvir esse tipo de história eu já fico morrendo de medo. Você sabe que até hoje eu me arrepio toda só de me lembrar daqueles causos da mulher de branco que o povo da minha cidade vivia contando...Olha  aqui o meu braço ó... Comentou a primeira amiga.
- Sabe que eu não ligo não. Eu até que gosto de um bom filme de terror. Na verdade eu adoro quando o filme é cheio de cenas de suspense... Enquanto a segunda amiga ainda comentava surgiu por cima do muro da casa vizinha um vulto branco de homem que, com uma voz grave e rouca disse:
- Vocês têm uma velaaa...?
As amigas olharam aquele vulto branco entre as folhas da árvore e sem pensar duas vezes saíram gritando e correndo em disparada para dentro da casa. Elas correram mais que dona de casa em abertura de liquidação de final de ano e foram se esconder dentro de um banheiro que ficava próximo a sala do chefe delas.
O patrão, ao ver e ouvir aquilo, também ficou bastante assustado por não saber ao certo o que é que estava acontecendo com aquelas duas malucas.
O chefe bateu na porta do banheiro e perguntou:
- O que foi meninas? Aconteceu alguma coisa. É ladrão? Algum problema? 
As garotas falaram que tinham visto um vulto branco perto do muro da cozinha e o chefe delas resolveu, corajosamente, ir ver do que é que aquelas duas malucas estavam falando. Minutos depois o chefe voltou e tratou de tranqüilizar as assustadas moças:
- Meninas! Podem sair do banheiro. Já está tudo resolvido. Não é nada não.
- Não? Perguntou a primeira amiga.
- E o homem? Era assombração? Ele já foi embora? Ele queria oração? Perguntou ainda muito assustada a segunda amiga.
- Podem ficar tranqüilas. Eu vou ligar para o Dr. Armando, o meu vizinho, e tudo vai ficar bem.
Aquele homem é um dos operários que estavam colocando gesso na casa ao lado. Deu um curto circuito lá na fiação da casa e eles ficaram sem luz. Ele só apareceu lá no muro para pedir ajuda. Nós temos alguma vela na firma? Com tranqüilidade, e com certo ar de gozação, perguntou o chefe herói.

Edilson Rodrigues Silva

Vai estudar menino! – Textos pequenos e engraçados para facebook

- Vai estudar Lucas!...Ô moleque danado! Esse menino só pensa nesse negócio de bola. Reclamou a mãe do garoto.
- Por que eu tenho que estudar?
- Ora! Você tem que estudar para ficar inteligente e arrumar um ótimo emprego.
- Pra arrumar um ótimo emprego?
-É!
- Eu não quero ficar que nem o meu tio Jurandir.
- Como assim? O que é quem tem o Jurandir?
- Mãe, o tio Jurandir estudou bastante não é?
- É! Ele é engenheiro mecânico. Disse toda orgulhosa à mãe do garoto.
- Ele já está desempregado há mais de dois anos. Por que ele não consegue arrumar um ótimo emprego?

Edilson Rodrigues Silva

No Facebook de novo heim - Imagens engraçadas



































Outras imagens engraçadas 



Transporte alternativo – Textos engraçados


Dois amigos que estavam fazendo um tratamento psiquiátrico numa grande cidade próxima ao litoral e que, devido a grande evolução do tratamento deles, finalmente acabaram conseguindo uma licença no feriado prolongado. Para aproveitar a folga eles decidiram viajar para o interior do estado onde eles fariam uma visita para a mãe do primeiro amigo.
Compraram as passagens e embarcaram no ônibus em direção ao interior.
No meio do caminho, ao passar por uma estrada litorânea, o primeiro amigo comentou com o outro:
-Você viu com as montanhas, as nuvens, o mar e o sol são devagar quase parando?...Você reparou também como os coqueiros passam bem mais depressa do que eles?
- Não! Não tinha notado isso. É verdade! Olha lá a moleza deles. Puxa vida! Olha lá... Vummm!...Vummmm! Que velocidade desses coqueiros heim? Não dá nem para acompanhar....Vummm!...Vummm!
Bem, agora que você me chamou a atenção para isso eu tive uma excelente idéia. Comentou o segundo amigo.
- Idéia? Que idéia? Você vai fazer alguma coisa para o mar, as nuvens, a montanha e o sol andarem mais rápido? Perguntou o primeiro amigo.
- Não! Melhor que isso: vamos voltar de coqueiro!

Edilson Rodrigues Silva

Um Homem Muito Nervoso - Historias Engraçadas e Histórias Curtas e Engraçadas


- Doutor eu estou sendo perseguido por um dinossauro roxo enorme e muito feroz.
- Dinossauro roxo! Sei! O senhor está muito nervoso não é?Por favor, tome este comprimido. Disse o médico.
Instantes depois.
- Muito bem!...E aí? Está mais calmo agora? Perguntou o atencioso médico.
- Estou!
- E o Dinossauro roxo?
- Também.

Edilson Rodrigues Silva






A guerra dos sexos - Histórias engraçadas

- Pessoal vamos acabar com essa guerra dos sexos aqui na empresa, isso não vai nos levar a lugar nenhum. Disse o chefe do departamento.
- Chefe, foi ele quem começou. Disse uma garota.
- Eu!...Mentira! Foi ela quem começou. Ela é quem disse que os homens só servem para abrir vidro de palmito e trocar pneu. Rebateu o rapaz.
- Mas isso é um absurdo!  Fui eu quem começou! Há! Há!...Foi ele quem disse que mulher só serve mesmo para esquentar a barriga no fogão e depois resfriar no tanque
- Falei sim! Mas eu só disse isso depois que você veio com grosserias... Tá legal!...Não vamos falar mais disso. Vamos mudar de assunto, mas primeiro me responda: Porque o criador fez primeiro os homens  e não as mulheres?
- Há! há! Essa vai ser mamão com mel querido. É claro que os homens tinham que ser feitos antes. As experiências começam com ratos, depois elas evoluem para os seres humanos...
- Tá vendo chefe!...Tá vendo?
- Pessoal!...Pessoal... Vamos colocar um pouco de ordem aqui no departamento... Pessoal!...Droga! Isso não tem mais fim.

Edilson Rodrigues Silva

Cadê o meu carro – Histórias engraçadas



Quer dizer que, hoje, por volta das 14 horas, à senhora deixou o seu veiculo no estacionamento do shopping. Em seguida a senhora foi fazer umas compras e quando a senhora voltou o carro já não estava mais no local? Perguntou o policial.
- Isso mesmo seu policial! Que horror!...O shopping foi inaugurado há quinze dias e já está cheio de ladrões. O Brasil não tem mais jeito. Onde é que a gente vai parar com essa violência toda... E essa impunidade absurda...
- Senhora! Vamos confirmar a marca e o modelo do carro. O carro era um Fox Cinza, ano 2011, rodas esportivas, vidro...
- Isso mesmo!
- A senhora estacionou o carro no piso A correto?
- Sim senhor... A minha sorte é que eu tinha feito seguro. Seu policial já imaginou o que seria de mim se eu não tivesse feito o seguro? E quem não pode pagar o seguro? O que é que essas pessoas vão fazer?...Essa bandidagem está demais... Agora deram para roubar até a luz do dia... Isso é uma vergonha!...Antes tudo era diferente... A gente tinha mais paz, sossego as pessoas respeitavam mais a gente. Hoje!...Humf!...Só faltam roubar as meias da gente... - Senhora!...Senhora!... Um instante!...Acabaram de encontrar o veiculo da senhora. Ele está estacionado lá no shopping mesmo. Ele está no piso B. O segurança do shopping falou que o veiculo está lá desde o começo da tarde de hoje. Informou o policial ao receber um comunicado via rádio.

Edilson Rodrigues Silva  

Uma lição muito legal – Textos engraçados


Um professor de língua portuguesa foi abordado na rua por um marginal:
- Isso é um assalto. Levante a mão.
- Só um momento. Eu sou professor de português e não concordo com essa barbaridade que o senhor acabou de dizer. Não é levante a mão. É levante as mãos. Corrigiu o professor.
- Engraçadinho!...Não me venha com histórias... Vamos! Mão pro alto!
- Se eu obedecer ao que você está falando eu só vou levantar uma das mãos. Creio que não seja isso que o senhor gostaria que eu fizesse. Justificou-se o letrado
- Eu quero é o dinheiro. É isso que eu quero. Vamos!...Levante a mão!
- Mas assim a concordância verbal está toda errada. Eu não posso permitir isso.
- Cancordância do quê?...Errada?...Como assim?
- Eu vou mostrar para o senhor como é que deve ser: disse o professor.
- Levante as mãos idiota!...Isso é um assalto! Passe tudo pra cá!...Disse o professor com voz alta e  firme.
O ladrão, muito impressionado com autoridade e com o desempenho do professor, imediatamente passou ao professor a carteira dele e a arma que ele estava portando.
- Gostei professor! Isso vai ampliar os meus negócios. Vou aplicar isso nos meus próximos roubos. Disse o meliante.
- Não vai não.
- Não!
- Isso mesmo. Não vai! Agora você vai comigo para a delegacia e depois para a prisão. Lá você vai ter bastante tempo para se desenvolver na língua portuguesa e também vai aprender a não roubar mais ninguém. Eu não sou professor. Eu sou um policial.

Edilson Rodrigues Silva

O Treinamento prático – Histórias engraçadas

Depois de meses e meses de muita dedicação ao difícil aprendizado da língua japonesa a garota resolveu perguntar para a professora dela o que ela poderia fazer para praticar o uso da língua.
A professora disse que ela poderia entrar em contato com os japoneses nativos para ver se ela já entendia o que eles falavam. Assim ela poderia avaliar se ela já havia ou não dominado os difíceis conceitos que ela tinha aprendido nos últimos tempos.
- Uma coisa que eu acho bastante interessante é você ir até o aeroporto e ver se você consegue entender o que os japoneses que desembarcam aqui no Brasil falam. Sugeriu a professora.
- Legal! Vou aproveitar essa ideia.
Lá foi a moça para o Aeroporto internacional de Guarulhos. Mais especificamente para a ala de desembarque internacional dos vôos que chegavam do distante Japão.
O plano era muito simples. Ela ficaria ali no aeroporto e assim que ela avistasse algum japonês dialogando ela se aproximaria para tentar entender do que ele estava conversando.
Ela esperou um tempinho e nada. Esperou mais um pouco e nada. Depois de trinta minutos ela observou três japoneses que haviam acabado de sair pelo portão do desembarque. Ela se arrumou e começou a seguir os rapazes. Eles se sentaram nos bancos próximos a lanchonete. Ela se sentou ali ao lado deles.
Cinco minutos se passaram e nada de diálogos. Ela pensou: como esses japoneses são reservados.
Mais dois minutos e nada de conversas. Até que enfim, finalmente, um dos rapazes, cansado daquela terrível espera, resolveu romper com aquele inquietante silêncio:
- O tio Sato falou que o motorista da van estaria aqui às 16 horas.  Já são 16h15min, vocês acham melhor ligar para ele e dizer que a gente já chegou. Falou um dos rapazes no bom e velho português.
  
Edilson Rodrigues Silva

O problema do Sheik – Histórias engraçadas

- Nossa Marina! O que foi que aconteceu com o seu cachorro? Perguntou a vizinha ao encontrar a amiga na feira livre.
- Com o Sheik? Nada. Por quê? Estranhou a dona do animal.
- Você não está sabendo? Eu acabei de sair de casa e acho que ele sofreu algum acidente. Um dos lados dele está todo vermelho.
- Vermelho?
- Será que ele foi atropelado?  Eu preciso ver o sheiquinho. Eu vou para casa.
Mais tarde a vizinha foi até a casa da amiga.
- E então Marina? Levou o Sheik ao veterinário? Ele está bem?
- Amiga! Nem te conto o que aconteceu. Você sabe que o Sheik vive aprontando né? Aquele danadinho arrumou aquela mancha vermelha porque ele foi se coçar no muro que o Seu Armando havia acabado de pintar de vermelho. Que susto que eu levei viu. Esse Sheik é arteiro de mais.

Edilson Rodrigues Silva

A surpresa – Histórias engraçadas


O dono de uma fábrica resolveu ir a expedição para tirar uma dúvida sobre a entrega de um produto. Ao chegar ao local ele acabou surpreendendo o atendente dormindo profundamente.
- Bonito heim! É para isso que eu te pago. Reclamou o patrão.
- Não senhor! Deve estar ocorrendo algum mal entendido. Eu nunca cobrei nada do senhor por causa disso. Isso eu sempre fiz de graça. Justificou-se o prestativo rapaz.

Edilson Rodrigues Silva

Um pequeno imprevisto – Textos engraçados


- Incrível!...Isso é Impressionante! Você já está aqui há mais de vinte anos e você nunca tentou fugir? Todos os presos tentam fugir. Estranhou o primeiro preso.
- Tentei! Claro que tentei. Mas não deu. Justificou-se o detento mais antigo.
- Ora! Por que não deu?
- Porque no dia em que eu ia fugir aconteceu um pequeno imprevisto.
- Imprevisto? Qual? Você ficou doente? O plano não era bom?
- Não. Não foi nada disso.
- Ué! Então foi o quê?
- Eles me viram.

Edilson Rodrigues Silva

Histórias engraçadas - A jogada perfeita

Dois ladrões poloneses estavam conversando:
- Joaquimloviski o que é isso aqui que você trouxe da loja? Nós combinamos que só iríamos roubar as roupas e as bolsas de marca.
- Ora pois Manuelovski! Isso eu não poderia deixar lá de jeito nenhum.
- Ora pá! Por que homem? Essas perucas você trouxe pra Maria?
- Não homem. Isso é para não descobrirem a gente.
- Joaquimlovski. Você está me deixando confuso. Agora que nós já assaltamos a loja não precisamos mais de disfarces.
- Manuelovski! Você até parece burro. Isso não é disfarce.
- Não!
- Não! Essa peruca e esses manequins eu trouxe para não deixar nenhum fio de cabelo e nenhuma testemunha no local do crime.

Edilson Rodrigues Silva

Histórias engraçadas – Um caso muito diferente

- Em pensar que há poucos dias eu estava comentando com você que, aqui na policia eu já tinha visto de tudo... Isso eu estava falando contigo por causa daquele caso em que o cara foi roubar usando uma banana como arma... Quem diria. Agora mais esse caso. Eu mordi língua. Comentou o primeiro investigador.
- Pois é! O ser humano é mesmo muito surpreendente. Confesso que eu também fiquei bastante chateado com a situação. Concordou o segundo investigador.
- Por que você ficou chateado? Foi por causa das vitimas?
- Ora! Claro que sim. Mas também por outra razão. Você sabe que eu sou mineiro não é? Então... E por esse motivo eu fiquei muito chateado. O marginal foi roubar usando como arma um dos símbolos culinários de Minas Gerais. É como se o larápio fosse assaltar alguém usando como arma uma pizza se isso tivesse acontecido em São Paulo ou com uma cuia de chimarrão se o mesmo fato tivesse ocorrido no Rio Grande do Sul...
- Voce não acha que você está exagerando?
- Claro que não. Pode perguntar para qualquer pessoa. Pergunta para qualquer mineiro quais são as coisas da culinária local que mais representam à boa e deliciosa terra mineira. Você vai ver que a pessoa vai te responder que é o queijo minas, o pão de queijo, os doces caseiros, o cafezinho e o indispensável biscoito de polvilho.
 - Ah! Eu acho que você está chateado demais com esse caso.
- Claro que eu estou. Dessa vez essa bandidagem passou das contas. Eles nem sequer pouparam o tradicional biscoito de polvilho. Onde já se viu sair aí pelas ruas da cidade armado com um biscoito de polvilho para roubar as pessoas? Onde é que a gente vai parar desse jeito. E da próxima vez? Eles vão assaltar com o quê? Com bacalhau? Com um salaminho?...

Edilson Rodrigues Silva

   

Quem está falando? – Histórias engraçadas

O cara que estava brigando com a secretária de uma loja de móveis onde a esposa dele havia comprado um armário. Ele estava xingando a loja, o entregador, o vendedor, a secretária, o carteiro e, principalmente, o dono da loja. O homem estava bravo pra chuchu.
Enquanto o insatisfeito cliente despejava reclamações e mais reclamações pra cima da secretária essa passou o telefone para o dono da firma que havia acabado de chegar.
- Quem está falando? Com uma voz grave, firme e muito máscula perguntou o dono da loja.
Ao ouvir aquela voz máscula, grave e muito confiante o reclamante logo tratou de abaixar o tom. Isso para não dizer que ele amarelou.  Mais tarde o cliente insatisfeito foi até a loja para resolver pessoalmente alguns detalhes da reclamação e qual não foi à surpresa dele ao constatar que o dono daquela voz firme e máscula não passava de um baixinho com um pouco mais de meia polegada de altura.

Edilson Rodrigues Silva

Um drama na fila do banco – Textos engraçados

- Cara! Nem me fale de banco. Falou o primeiro amigo.
- Pois é! Mas não tem jeito. Eu também não gosto, mas todo mundo tem que pagar as contas. A gente precisa do banco. O que ninguém merece é esse negócio de pegar fila. A gente não agüenta mais pegar fila para tudo. O negócio está complicado... Comentou o segundo amigo.
- Só de ouvir você falar nisso eu já estou me lembrando de um dia que eu ainda trabalhava numa empresa de cobrança e estava quase na hora dos bancos fecharem. Eu estava dentro de uma agência e ainda precisava ir até o outro banco que ficava na mesma rua. Quando eu vi que não ia dar tempo eu perguntei ao segurança se ele me deixava pegar a fila dos idosos porque lá só tinha duas pessoas. Beleza! O carinha foi super legal comigo e acabou concordando.
Meu! Naquele dia eu estava pra lá de azardo. Olha só o que aconteceu. Quando o tiozinho que estava na minha frente chegou ao caixa ele sacou um baita pacotão de contas e jogou pra cima do coitado do caixa. Eu olhei aquilo e na hora já me bateu aquele desespero. O caixa então, coitado do cara, o cidadão quase teve um colapso. O tiozinho devia ser o oficce boy mais antigo do Brasil. Cara, que nervoso que deu, Eu fiquei tão estressado com aquela situação que a única coisa que eu conseguia fazer era dar risada. Dar risada para não chorar né?
- E aí? Conseguiu fazer o que você tinha que fazer no outro banco?
- Claro que não. Aquele dia foi dose. Aquele tiozinho sacando aquele pacote de contas gigante eu nunca mais vou esquecer. E também não vou esquecer a cara de desepero que o coitado do caixa fez quando ele viu aquele singelo senhor sacando aquela pequena surpresa justamente um pouco antes do banco fechar.

Edilson Rodrigues Silva

COMO SER FELIZ

MENSAGENS DE ANIVERSÁRIO

CRONICAS MAIS POPULARES

Translate

CURSOS GRATUITOS